Pais!

Versão Portugues

Quando tu tens 6 anos e chega o derradeiro momento de ir para a escola, aprender coisas novas, sentes um gelo no estômago, porque isso vai implicar menos tempo com a mãe e o pai e os irmãos. Contudo, vais aprender coisas novas, para ensinar à mãe, pai e irmãos.

Quando tu tens 15 anos, e a tua vida torna-se uma depressão profunda porque o armário onde entraste parece ser demasiado grande para ti, existem pessoas que te tentam dar mapas. No entanto, esses mapas têm orientações tão parvas. A tua única vontade é gritar ao mundo: “baza, que tu não entendes puto disto. Para piorar tas a tentar ser cool e não passas de um cota”.

Quando tens 18 anos e entras no mundo dos adultos, não à amarras que te mantenham preso. O mundo é uma descoberta, tu podes votar, conduzir e beber (pelo menos em Portugal). Existem, no entanto, aqueles caretas a quem chamamos pais, porque assim foi concebido pela sociedade, que passam a vida a tentar aconselhar:”Não faças isso; Olha para o estado em que chegaste a casa?; Se estiveres com os copos, liga que eu vou buscar-te”. Pois sim, vais é cascar-me, mas eu sou grande, forte e pior ADULTO. Eu sei bem o que é o certo e o errado.

Entretanto chegas aos 27 anos. Já passaste por muitas loucuras. Olhas para trás e pensas:”jura que fiz aquilo??”. Também olhas para trás e sentes:”Fogo, eles avisaram-me mil e cem vezes… Eu mil e cem vezes fiz ouvidos moucos”

Há uns tempo, a conversar com uma amiga de longa data, mãe de pessoas adultas e bem formadas, esta dizia que educar um filho é tarefa difícil porque a base é deixar cair, mas deixar sempre um bom colchão de penas no chão. Assim à sempre um amortecimento da queda.

Eu hoje venho aqui por isso mesmo. Eu hoje venho aqui na qualidade de filha de uma mãe aniversariante, e de um pai apaixonado pelas suas mulheres (como ele tanto gosta de dizer). Esta minha mãe passou a minha, ainda tão curta, vida a chamar-me à atenção. A ralhar comigo por tudo e por nada, (eu diria mais por nada do que por tudo). A fazer-me ver à bruta que o mundo está cheio de perigos, e eu sou uma cabeça no ar. Já o meu pai, passou a minha curta vida a fazer o papel do pai coerente, que deixa cair 100 vezes até saber andar de patins… Pois sim, continuo uma nódoa negra. Enfim, estes dois, encontraram-se a meio das viagens deles, descobriram pontos em comum e fizeram vários bebés… sobramos eu e a Marta. Cometeram mil e cem erros nas nossas educações, tentaram minimizar todos obviamente, mas eu e a Marta não somos fáceis, saímos a vocês!

Assim, só vos quero agradecer, na qualidade de filha.

Obrigada mãe por tantas vezes me incutires a necessidade de encontrar um amor verdadeiro. Aprender a separar os ovos, para bater um bolo bonito. Parabéns por estares a envelhecer da forma mais bonita e sexy. Tenho para mim que um dia quando tu fores avó, os miúdos te vão ver mais como mãe do que avó. Tu estás demasiado bem para a tua idade… A gravidade não toma conta de ti já reparaste bem… Espero quando chegar aos teus números (que, não vai acontecer porque eu parei nos 23) conseguir ter um ar tão naturalmente bonito.

Obrigada pai, por tantas horas a dar-me cabo do juízo por causa das contas, tabuadas e enfim… números. Obrigada por teres explicado à mãe que mais importante que ser uma boa dona de casa, era ser uma mulher de sucesso, assim criaria postos de trabalho, contratando uma empregada, e o mundo seria muito mais aproveitado.

Parabéns aos dois pelo amor que têm e nos dão.

Hoje não é o vosso aniversário de casamento, mas reparei de manha que para ti pai, é um aniversário de amor. Por estares ao lado da tua Leoa. Espero honestamente, continuar a ser testemunha da vossa ligação, quase ancestral. Espero um dia conquistar o que vocês conquistaram. Mais ainda, espero que no dia em que os 57 me baterem à porta, o homem da minha vida me dê os parabéns como assisti hoje de manha. Com um amor, estampado nas expressões.

Parabéns mãe.

Ps: Não há receita hoje…. desculpa

English Version

When you have 6, and reaches the moment to go to school, learn new things, you feel butterflies in your stomach, because that will mean less time with mom, dad and siblings. However, you will learn new things, to teach mom, dad and siblings.

When you have 15, and your life becomes a deep depression because the closet where you entered seems to be too big for you, there are people who try to give you maps. However, these maps have silly guidance. Your only desire is to shout to the world: get of,  you don’t understand . You’re trying to be cool but you’re to old for that“.

When you have 18 and you enter the world of adults, there’s no chains that keep you stuck. The world is a discovery, you can vote, drive and drink (at least in Portugal). There are, however, those who we call parents, because that was designed by society, who spend their lives trying to advise: Do not do that! Look at your aspect?; If you are drunk, call and I’ll pick you up.” Well yes, you will bore me to death, but I am big, strong and worse ADULT. I know well what is right and wrong.

However you arrive at 27. Already gone through many parties and crazies. You look back and think, “swears I did that??”. Also you look back and feel: “God, they warned me eleven hundred times … I did eleven hundred times a deaf ear

Some time ago, I was talking with a longtime friend, mother of adult and well-educated people, she said that educating a child is a difficult task because the base is letting them dropp, but always leave a good feather mattress on the floor. So it can cushion the fall.

I come here today for this very reason. I come here today as the daughter of a birthday mom, and a passionate dad by his girls (as he likes to say). This mom of my, came to my still so short, life calling my attention. Scolding me for everything and anything, (I would say more for anything than for all). Making me see the a world is full of danger, and that of course, I’m a head in the air. In other hand, my dad spent my short life to playing the role of coherent dad, letting me drop 100 times until I know how to rollerblad Well yes, still a bruise. Anyway, these two found themselves in the middle of their travels, they found common ground and made several babies Only me and Martha, survived. They’ve committed eleven hundred errors in our educations, tried to minimize all obviously, but both Marta and I are not easy, we are your kids!

So, I just want to thank you, as a daughter.

Thank you mom for so many times drivng me to the need of finding true love. Learning to separate the eggs, to baket a beautiful cake. Congratulations, you are aging the most beautiful and sexy way. I suppose one day, as grandmothers, kids will see you more as a mom than grandmom. You’re too good for your age Have you noticed that gravity doesn’t care for you? I hope, when I get to your numbers (that will not happen because I stopped in 23) can look so naturally beautiful.

Thank you dad, for so many hours spent in teaching me times tables and numbers. Thank you for having explained to mom that more important than being a good housewife, it is to be a successful woman, and create jobs by hiring a maid, and the world becomes better.

Congratulations to both for the love you have and give us.

Today is not your wedding anniversary, but I noticed in the morning that for you dad, is a birthday love. Because you are near to your moma bear. I hope honestly, to continue to be a witness of your connection, almost ancestor. I hope someday to conquer what you have achieved. Moreover, I hope that on the day, when 57  hit’s the door, the man of my life give me congratulations like I watched this morning. With a love expressions.

Congratulations mom.

Nb: No recepie for today… Sorry

mae e pai 001

SAM_6621

E tu tens um Arsénio?!

Para começar, antes de qualquer história que me leve às minhas tortas de chocolate, quero aqui descobrir um dos problemas da minha família. Nós temos vários Arsénios. O que é um Arsénio? Um Arsénio, é um pai extremamente preocupado e presente, que quer ir às consultas médicas com as filhas, contudo não sabe respeitar horas. É um marido extremoso, que quer acompanhar a esposa nas lides familiares, mas perde-se a jogar solitário e chega sempre 20 minutos depois do combinado. É aquele amigo a quem nós dizemos, o jantar é às 8 e ele vais chegar às 9, e sempre com aquele ar de quem sempre esteve presente. Tu é que não lhe disseste a hora correctamente. Resumidamente, esta pessoa é o meu pai. Para mal dos meus muitos pecados, herdei um bocadinho deste defeito e graças a isso o Pedro passa a vida a perguntar se eu não sei ver horas…

Na segunda, dia 10, fui visitar a minha endócrinologista. Eu vou lá com medo de mim mesma, sempre a achar que estou mais rechonchuda e vou levar uma descompustura. Por isso mesmo, dois dias antes, pelo menos, restrinjo-me de tudo… Contudo esta semana tal foi impensável. Houve uma festa de família, e parecia mal eu não experimentar os trabalhos culinários das minhas primas… ou seja andava sobressaltada. Se tudo isso não fosse suficiente para me fazer sentir a gordinha do pedaço, eis que chega ao dia da consulta e o meu pai decide que está na hora de ser Arsénio… Em suma, devíamos ter chegado à clínica com tempo, para eu não entrar em stress e só pensar em chocolate, e o que decide o meu pai fazer? sair de casa, 30m depois do combinado… já estava eu quase a chegar ao Porto a pé quando o meu pai apareceu com o ar de Arsénio:”Ah eu pensei que a consulta fosse às 10.30″. Fomos a correr como loucos, para conseguir não atrasar consultas, pelo caminho eu vesti-me de elefante trombeta. Ou seja, sentia-me a gordinha do pedaço e de cara fechada… Pronto é assim, os elefantes apesar de serem gordinhos e trombudos, são lindos… O mesmo não se podia dizer de mim, que para piorar trazia o cabelo cheio de electricidade estática…

Finalmente cheguei à sala de espera pela consulta, eu rezei a todos os santos que conheço (e são muitos, porque a minha educação é cristã) para que a Doutora Sara não estivesse atrasada. Quando olhei para o placard, devo ter ficado com pior aspecto do que o que já tinha porque o meu pai disse:” Viste, tínhamos taaaaanto tempo. Não sei o porquê dessa cara” (eu digo-te o porquê, quase me sentia um boneco anime de tão irritada). Finalmente, a menina da secretaria chamou-me, lá vamos nós, eu e o meu pai em direcção à consulta. No curto espaço de tempo que une o gabinete de espera ao consultório eu pensei; “para que trouxeste o pai? ele vai dizer o que diz desde a primeira consulta, que tens de perder mais uns quilos, que a dieta que tu fazes não é a mais correcta, que tens de correr e caminhar mais. Que a sopa é a solução para tudo.”. Ainda neste espaço e já a 2 passos do gabinete o meu cérebro ressaltou e disse-me:”Angélica ele vai ficar extremamente feliz por saber que és uma moça mais saudável, ainda que não o demonstre”. Nesta altura a Doutora Sara estava a dizer que eu estou lindíssima, magríssima com óptimo aspecto, eu abri um mega sorriso de um misto de nervoso com alegria e lá começou o meu pai:”Pois está doutora, mas esta dieta…”. Eu acabei por desligar e concentrei todas as energias positivas no momento, Angélica+balança. Disse à médica que tinha de descontar peso porque eu estava carregada de roupa (fato verdadeiro visto estarem 10º na rua), e que tínhamos de descontar as minhas botas de salto ( de 1.5cm). Ela teve um ataque de riso, deixou-me descalçar e pesou-me.

Vamos parar um bocadinho. Sabes aquele programa da televisão o peso certo? Sabes o momento da pesagem? por norma a essa hora eu estou sentada no sofá, a comer alguma coisa que mais dia menos dia me vai oferecer uma afta, e olho para os gordinhos e penso:” é que não queria mesmo nada estar na tua pele” ou “Fogo, que nervosismo”. O mais engraçado é, agora sou eu à procura do peso certo e a Doutora Sara é a apresentadora do programa. O meu pai faz o papel de espectador expectante e ao mesmo tempo de treinador, sim porque não há pessoa que me diga mais vezes:”não comas isso que te faz mal”. Pronto há, é o Pedro, mas ele nunca pode ir ás consultas e por isso cabe ao meu pai fazer os dois papeis sozinho. O de espectador e treinador.

Então ela pesou-me. LOUCURA!!! Tinha perdido mais 3kg. Eu respirei, mas já depois de sair da balança, de contrário ainda havia uma qualquer oscilação nos gramas e o caldo estava entornado. A médica deu os parabéns, o meu pai… o meu pai ranhosou, porque esta dieta não é o que ele entende como dieta… De notar, que a médica é endócrinologista e o meu pai construtor… contudo até ele encheu o peito de orgulho. Foi tão bom. Entretanto vieram más noticias:” Angélica pelo menos mais 3kg tens de perder”. O meu pai achava que eram 10kg, ao menos aqui a Doutora deu-lhe o ar reprovador.

Viemos embora, eu vinha satisfeita, um bocado desolada por ter de continuar a dietar mas satisfeita. Fomos tomar café, e o meu pai que até ao momento só disse coisas como:”Ainda tens muito trabalho pela frente” e “Não podes desistir”, disse:”traz uma coisa boa para comermos”. Sim, este meu pai é um tentador. O problema é que eu sou de tentações e comprei um croissant para os dois, metade para cada um. Disse a mim mesma: “logo vais ao Zumba e isto desfaz-se”. Foi só para festejar…

Contei à minha mãe a boa nova, que não ficou nada satisfeita porque segundo ela já estou muito magrinha. Contei ao Pedro, que por seu turno também achou um exagero e diz que um dia destes sou um esqueleto… que fofo. Foi um dia em cheio, tudo estava direccionado para a aula de zumba, que ia acalmar o meu dia de stress… Contudo abateu-se uma intempérie e no sofá da sala estava um cobertor a cantar a musica:”Angieeee anda até mim ronronar”. Viste, mais uma tentação. EU CEDI. Senti-me como o Ulisses entre as sereias… mas ele safou-se, eu deixei-me levar pelo canto do sofá. Liguei a televisão… Pimba, Prato do dia com a Filipa Gomes… Sobremesa, torta de Azeitão. BABEI. Os meus ultimos 3 kg perdidos estavam ali a olhar para mim e a cantar:”Recuperaaaa-ossss”… O que foi que eu fiz?! Pensei na receita para hoje… Torta de Angélica. que tem a base da torta de Azeitão, mas o recheio que chama por mim… NUTELLA….

Isto foi tudo, tudo devido ao Arsénio cá de casa. Ele atrasou-se eu perdi a cabeça… Bolas… Agora tenho de perder os 3kg que faltam e ao mesmo tempo olhar para a torta… Angélica, Angélica um dia destes a Doutora Sara descobre este espaço e tem um principio de AVC….

TORTA DE ANGÉLICA (baseada em http://www.24kitchen.pt/series/prato-do-dia-2/receita/torta-de-azeitao)

O que vais precisar?

  • 10 ovos;
  • 180gr de açucar
  • 50gr de amido de milho, também conhecido por farinha maizena;
  • Nutella qb.

Como vais fazer?

  1. Forra uma forma com papel vegetal e unta com margarina;
  2. Separa as gemas das claras e bate as gemas com o açúcar;
  3. Adiciona ao preparado anterior, amido de milho peneirado. Mistura com uma colher de pau;
  4. Bate as claras em castelo, têm de ficar bem espessas;
  5. Mistura os dois preparados com auxilio de uma colher de pau e verte para o tabuleiro;
  6. Liga o forno nos 150º e deixa aquecer. Enquanto isto, a massa vai repousar e perder algum volume. Quando o forno estiver quente coloca-lhe a massa e deixa cozer por 15/20minutos;
  7. Retira do forno a massa, deixa arrefecer e vira para uma folha de papel vegetal;
  8. Barra o lado que tens para cima com nutella, ou creme de chocolate;
  9. Enrola e deixa ficar 1/2 minutos;
  10. Retira o papel vegetal, e corta o rolo em partes iguais, a mim deu para três tortinhas;
  11. Polvilha com açúcar em pó e serve…

WP_20141112_15_09_44_Pro WP_20141112_15_10_00_Pro WP_20141112_15_10_35_Pro WP_20141112_15_10_52_Pro

PS: Voltei a esquecer-me que tenho o caminhada de três kg pela frente….

Parabéns e profiteroles!

Sim já sei, estou com uns dias de atrasos nas minhas actualizações… Mas como sempre, tudo tem uma justificação. Eu chamo-lhe a ocupação de uma desocupada. Vejamos, não é que eu seja desocupada, é só que os meus dias dependem muitos daquilo que aparece para fazer. Acontece que esta foi daquelas semanas em que eu consegui ocupar todos os dias. Tendo culminado no monumental aniversário do meu progenitor e pai. Sim porque existe uma diferença entre progenitor e pai. Segundo a minha mãe eu não nego à firma, segundo eu, tenho um mega pai!

Pois bem, entre um domingo de festa (não só de senhora d’Ajuda mas também porque o Pedro terminou o curso), uma ida até Fátima com piquenique (onde descobrimos que alguém consegue pagar uma maquia de 240€ por frango de churrasco e batatas fritas), um dia de curso de culinária onde aprendi a fazer massa de piza (estou histérica para poder pôr em prática a receita), chego a sexta-feira. Dia de Sopas, ou seja voluntariado para os mais desfavorecidos, contudo esta semana não fui porque o mais velho homem da minha vida festejou o seu aniversário. Verdade seja dita, dia 26 de Setembro não é o dia de aniversário do meu pai, é o dia em que ele foi registado… Tu pensas: “e então? Não é assim que é o normal?”. Eu respondo:” Não, não é assim. Ou melhor é assim agora. Contudo, há uns anos atrás, o atraso na hora de registar o bebé implicava uma multa, assim como o registo implica um pagamento. Pois bem, os meus avós eram extremamente pobres, e não tinham como pagar o registo do meu pai, então quando arranjaram dinheiro, já tinha passado algum tempo, de tal forma que o meu pai já comia pão quando foi registado. Parece que os meus avós conseguiram enganar o senhor do registo e acabaram por não pagar multa nenhuma. Tendo tudo isto acontecido, no dia 26 de Setembro de 1952.

Os anos passaram e nunca se soube o verdadeiro dia de nascimento do meu pai. Por isso, desde que me conheço por gente, o dia dele é o dia 26 de Setembro.

O meu pai é daqueles homens que não dão valor nenhum ao seu aniversário, durante os restantes 365/364 dias. Ou seja, se for esquecido nesse dia, ele deprime… Um ano testamo-lo… Precisamente no ano em que ele comemorou 50 anos, fizemos uma festa surpresa e combinamos que ninguém lhe podia dar os parabéns… Quando chegamos ao restaurante toda a família e amigos estavam presentes, ele ficou em estado de choquedo. Foi incrível.

Andando uns anos à frente, mais precisamente 10, ano em que o meu pai fez 60 anos. Calhou na época de férias dos meus pais, ou seja na semana de aniversário do meu pai, eles estariam em Barcelona… Foi então que eu, a Marta e a Andreia, perdemos a cabeça, metemo-nos num avião e fomos cantar os parabéns ao meu pai ao vivo. Tudo sem ele sequer imaginar. Foi incrível, ver o sentimento de um homem tão alfa, à flor da pele. Todas as meninas dele por perto. O bolo de aniversário dele, foi um queque que compramos numa pastelaria. Ele estava tão incrivelmente feliz que quando nos deixou no metro para nós voltarmos a casa, deu-nos um abraço tão forte que nós acabamos as três no metro de lágrimas a bailar… Que gajas tão sentimentalistas.

Este ano escondemos a chegada da Andreia… Agora que olho para este texto penso: “Estamos a mal habituar o pai desta família. Pró ano não podemos fazer nada de surpresas…De contrário não saberemos o que fazer nos 70”… Enfim, continuando. Este ano escondemos a chegada da Andreia, foi difícil porque eu quase me descaí… Mas conseguimos, quando ele viu a “filha” até os olhos se riram.

Fizemos um almoço em família e um jantar em família. Contudo a tensão maior decorreu no jantar. O meu pai (benfiquista) entre o Pedro (portista) e o João (sportinguista). De fundo decorria o dérbi… Eu acho que ele estava contente não só por ter as meninas dele, como ter os dois rivais futebolistas tão próximos, a festejar o seu aniversário em noite de dérbi. Correu tudo bem, e o resultado que o meu pai tanto torcia aconteceu, empate. No fim tiramos a selfie de comemoração. Tudo pensado pela Andreia, que por seu turno se juntou à minha mãe e à Marta para fazerem a pose… Que três!

Enfim, a semana começou com festa e um bolo meu. No meio houve viagem e pão feito por mim, com receita aprendida nas aulas de culinária. Ora aniversário do pai, tinha de ter bolo de Gecla, e houve. Na verdade houve dois, um para o almoço e outro para o jantar. O do almoço foi um pão-de-ló recheado de maracujá e coberto com chocolate. Já o do jantar, foi profiteroles, uma pequena pirâmide de profiteroles. Já não fazia a receita há imenso tempo, mas correu bem. Por isso, vou dar-te a receita dos profiteroles para experimentares em casa. Não dá trabalho, testa é a paciência!

Quanto aos últimos acontecimentos tenho a dizer:

  • Parabéns Pedro pelo teu trabalho ter sido recompensado;

InstagramCapture_90ce73c6-70b6-400c-bf83-e1e33e9f0db0

  • Parabéns pai, por seres sem dúvida o melhor do mundo, e por te estares a aguentar tão bem para um dia… quando chegarem os netos!

IMG_0718

BOLO DE PROFITEROLES

O que vais precisar?

Profiteroles (receita do livro 1001 cupcakes, biscoitos e outras tentações, edição Parragon Books Ltd 2009 (obrigada Patrícia!))

  • 70gr de margarina;
  • 200ml de água;
  • 100gr de farinha simples;
  • 3 Ovos ligeiramente batidos.

Molho de Chocolate (receita do livro 1001 cupcakes, biscoitos e outras tentações, edição Parragon Books Ltd 2009 (obrigada Patrícia!))

  • 125g de chocolate negro;
  • 35g de manteiga;
  • 6 Colheres de sopa de água;
  • 2 Colheres de sopa de açúcar em pó peneirado (adição minha).

Recheio (eu comprei o meu, mas podes ser tu a fazer. Vou dizer como fiz com os meus)

  • Doce de ovos;
  • Doce de maracujá;
  • Doce de morango.

Como vais fazer?

   Profiteroles

  1. Unta um tabuleiro de forno e liga o forno a 150º;
  2. Coloca a manteiga e a água ao lume, num fervedor;
  3. Assim que a manteiga estiver derretida, retira do lume;
  4. Adiciona a farinha e mexe freneticamente com uma colher de pau, até a massa descolar das paredes do fervedor;
  5. Passa farinha no tabuleiro;
  6. Adiciona os ovos à massa e com uma batedeira mexe tudo;
  7. Coloca a massa num saco de pasteleiro, com um bico simples;
  8. Faz bolinhas de dimensão de metade uma bola de golfe;
  9. Salpica o tabuleiro com água;
  10. Leva ao forno até as bolinhas começarem a ficar acastanhadas;
  11. Retira-as do forno, e pica cada uma para libertar o vapor;
  12. Está na hora de rechar;

  Recheio

  1. Coloca doce de ovos num saco de pasteleiro;
  2. Coloca doce de maracujá noutro saco de pasteleiro;
  3. Coloca doce de morango, noutro saco de pasteleiro;
  4. Neste não coloques bico, a pressão do recheio contra a bolinha permite a abertura de um buraco para o recheio;
  5. Enche a profiterole com o sabor que quiseres. Eu usei mesmo os três e depois misturei, assim ninguém sabe que sabor vem;

  Molho de chocolate

  1. Coloca o chocolate, a manteiga e água numa tigela em banho-maria;
  2. Quando todos estiverem derretidos envolve bem e adiciona o açúcar, mexe até se tornar um liquido homogéneo.

  Montagem!!

  1. Num prato de bolo coloca um circulo cheio de bolinhas, e rega com chocolate;
  2. faz uma segunda camada de bolinhas com um diâmetro inferior, rega com chocolate;
  3. Repete este processo até só te sobrar uma para o topo!

IMG_0714

603366_10200279252729088_1512932646_nWP_20140926_16_52_08_Pro