Às minhas meninas que hoje são senhorinhas!

Já fiz aqui algumas menções à minha feliz infância. Na companhia da minha irmã e dos meus primos, Arsénio e Patrícia, da tia Lina e do tio Álvaro, mas não contei que eu fui a ratinha da família até chegarem as minhas primas Regina e Inês. A vinda da Regina foi uma grande notícia, porque ela tinha a minha idade e nós íamos ser as melhores amigas. Agora a chegada da Inês foi diferente. Eu já tinha seis anos, e o título adquirido da mais fofa e gira e então chegou um bebé. Esta nova criatura, palrava, chorava, não comia e para piorar tirava-me toda a atenção. Foi muito problemático. Tive que levar com aquela chorona que de um dia para o outro estava a aprender a fazer xixi sem fralda e a chamar monkisse ao meu cão. Tudo porque a Marta dizia dá-me um Kiss e ela fez a sua própria interpretação. Se isto não fosse suficientemente dramático, a piolha não era fã de batatas fritas e fazia queixa de mim por eu roubar as batatas do prato dela. Raios tudo era tão bom e chegou a pulga.

Contudo, um dia, assim sem aviso prévio eu ganhei amor de mana mais velha por esta pulga. Foi então que comecei a torcer pelos sucessos dela. Ontem, para mim foi um dia especial por culpa da minha Inezinha. Foi o dia de imposição das insígnias dela. Senti um misto de alegria, orgulho e saudades. Saudades dos almoços e brincadeiras em casa da tia Lina. Orgulho, por ver a minha pequenina a suceder naquilo que se propôs a conquistar e felicidade por saber a sensação que este momento provoca.
Assim, hoje dedico este post à minha Inezinha.
Quero, porem, adicionar duas outras meninas que me conquistaram super fácil. Uma é minha Mézinha que em pequenina quase não falava e hoje é quase Sra. Doutora, dos hospitais. A outra, é a minha mais recente menina pequena, a Sofia. É rebelde, autónoma, descontraída, com um carapaça bem dura de quebrar, mas com uma inocência e crença no mundo que transcende a realidade humana.
Em suma às minhas 3 menina desejo-vos muito sucesso e muita felicidade e acima de tudo, que eu possa continuar a seguir e assistir aos vossos sucessos. Meus amores ontem quando a Inês recebeu as insígnias dela, eu pensei também em vocês as duas e anseio pelo vosso momento de imposição de insígnias.

Confesso, contudo, que tinha de arranjar uma receita para trazer aqui. Tudo porque este blog, conta pequenos retalhos desta minha curta vida, e ainda invenções da cozinha que ainda não é a minha. Foi então que hoje, depois de uma noite em que fiz os balanços do dia, e do futuro, e ainda com as minha meninas no pensamento criei a sobremesa deste primeiro de Junho. Também conhecido pelo dia da criança. Assim, trago uma sobremesa simples e bem nutritiva. Salada de Fruta e Bolacha.

SALADA DE FRUTA E BOLACHA

O que vais precisar?

  • 1 pacote de bolachas digestivas com cobertura de chocolate, tem da marca continente;
  • 1 lata de ananás em lata;
  • 1 lata de pêssego em lata;
  • 4 iogurtes gregos naturais;
  • 250gr de queijo mascarpone;
  • 3 colheres de sopa de açucar;

Como vais fazer?

  1. tritura bem o pacote de bolachas, até ficar tipo pó;
  2. mistura o mascarpone, os iogurtes e o açúcar;
  3. corta o ananás em 4 e o pêssego em fatias finas;
  4. agora está na hora de montar a sobremesa. Começa por uma camada de bolacha, uma camada de simples de pêssego e uma camada de iogurte. repete o processo, mas desta vez com ananás. A mim deu 2 camadas de de pêssego e duas de ananás.
  5. Termina com uma camada de pêssego e ananás.
  6. Leva ao frigorífico ate servir.

Bom apetite!

ImagemImagem

 

No carnaval não há porque levar a mal

É carnaval, para o caso de ainda não terem percebido, porque o tempo tá mau ou até mesmo porque já nem a tolerância de ponto é uma coisa nacional, contudo eu sinto-me com elevada necessidade de falar nestes 2 dias de folia.

Comecemos pelo domingo, também conhecido pelo domingo gordo. A pergunta que se impõem é gordo porque? E eu respondo, porque é o ultimo domingo que antecede os 40 dias de jejum dos cristãos. Portugal é um pais de tradições cristas e pagãs, sendo o carnaval uma festa muito pagã e claro muito cheia de excesso, cabe ao bom cristão, depois destes 2 dias fazer o chamado jejum. Diz a bíblia que o jejum tem de ser feito durante o dia. Ou seja, o cristão depois do domingo gordo não fica a agua, só durante o dia, quando o sol se poe pode comer uma buchazinha. Voltando então ao domingo gordo, este dia, pelo menos nesta minha típica casa portuguesa com certeza, tem como almoço o cozido à portuguesa. E a pergunta que se impõe, este post tem muitas perguntas, é então diz lá Angie o que contem esse cozido? E eu lembrando-me da nossa tao portuguesa Carmen Miranda respondo: tem frango de casa tem, tem carne de vaca tem e orelha também! Entre muitos outros elementos como mão de vaca, perna, porco, chouriço, morcela… enfim, por algum motivo se mata o porco de criação nesta altura do ano. Então, depois deste almoço, existem muitas opções, a nossa em miúdas era vestir de carnaval e ir passear pela beira mar. Contudo os anos passaram, e o nível do mar subiu, os alertas vermelhos não param de aparecer e por isso, optamos por sentar no sofá ver um bom filme e não fazer grandes esforços para ajudar o estômago a fazer a digestão.

Chega então a segunda-feira, na verdade este dia não é bem de carnaval, mas serve para fantasiar e ir brincar/jogar o carnaval como tanto se diz em Portugal.

Pronto terça-feira, é dia de dormir ate tarde porque a noitada de carnaval foi pesada e quando se acorda, há que empantorrar, palavra muito Portuguesa, com a feijoada/tripas de carnaval feito com as sobras de domingo ou então com coisas novas, visto que nunca se sabe se sobra ou não de domingo. Este dia é uma replica de domingo, se bem que os meus pais criaram toda uma nova dinâmica e devia ter eu 6 anos fui pela primeira vez ao cinema, ver o rei leão. Que bonito, que demais. Que carnaval espetacular. A partir desse ano, os nossos carnavais ganharam toda uma nova cor, todo um novo som. Para mim todo um novo mundo por descobrir.

Assim, é com grande entusiasmos que vim ate este meu espaço partilhar as minhas dinâmicas carnavalescas. Minhas e não só, aposto que muita gente tem um carnaval parecido.

Contudo, e como isto é um blog também de receitas, hoje trago uma receita muito italiana. Tiramissu. Sim eu sei, que tem isto a ver com carnaval… tem tudo, primeiro porque em Itália existe o meu carnaval predileto, o de Veneza, segundo porque é uma mega bomba calórica e como eu sou crista e sigo à regra os ideais cristãos, hoje é dia de ingerir muito, para amanha jejuar. Hoje como tiramissu, amanha como só um cantinho e à noite quando já mais ninguém puder ver.

Tiramissu

O que vais precisar?

  • 250gr de queijo mascarpone
  • 1 ovo
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 3 chávenas de café bem quente e forte
  • 1 chávena de vinho do Porto
  • 2 embalagens de palitos de La Rene.
  • Chocolate em pó q.b.
  • Raspas de chocolate q.b..

Como vais fazer?

1° bates a clara do ovo em castelo, tem de ficar bem espessa;

2° bate a gema com o açúcar e o mascarpone. Quando a mistura estiver homogénea adiciona a clara, voltando a mexer bem;

3° num prato de sopa mistura o café e o vinho;

4° pega numa pequena assadeira e cobre o fundo com palitos de la Rene previamente moluscos no café e vinho. Não ensopes a bolacha senão fica muito mol;

5°cobre os palitos com o creme de ovo, açúcar e mascarpone;

6° coloca chocolate em pó e raspas e repete o processo, terminado com a camada de creme, chocolate em pó e raspas.

7° leva ao frigorífico e serve fresquinho.

Imagem

 

Imagem

Imagem