Parecia saído de um filme…

Versão Portuguesa

De cada vez que se vêm vídeos na Internet, de cães malandrecos, aparece sempre um beagle a roubar papel higiénico. Eu acho sempre uma piada incrível, penso sempre como é castiço, aquele cachorro com típicos olhos de piedade com a boca cheia de papel higiénico. Muito engraçado, aliás hilariante, da sempre vontade de ir ter com ele e dizer: “há isso não se faz, mas tu és tão fofo e tão engraçado, deixa la.”

Depois, nós adotamos um beagle, e ele é fofo e engraçado, e tem olhinho de piedade, principalmente depois de fazer asneirada…

A semana passada, o Pedro saiu para o ginásio e eu optei por ficar para arrumar. O Sheldon como sempre, andava atrás de mim, eu limpava e ele patanhava. Julgo que na cabeça dele, ele está a ajudar-me. Na realidade, tenho de aceitar o facto de ele, ter um prazer incomensurável em ser a minha sombra. Tanto que andava na casa de banho nas limpezas e ele sempre atrás de mim… Entretanto, voltei para a cozinha. No entanto, o Sheldon não veio. Eu pensei, Ok fartou-se, e está neste momento no puff dele. Os minutos passaram e eu sem me preocupar, com o cachorro bebé que co-habita connosco. No entanto, ele teimava em não aparecer e eu usei o método, a que ele responde tão bem, chamei-o. SHELDON!! Foi instantâneo. Ele apareceu. vindo da casa de banho com o papel higiénico na boca. Mas não era o rolo, não que isso é mais difícil de tirar, era a ponta do papel higiénico. Ou seja, os corredores que ligam à cozinha, estavam cobertos por um tapete de papel higiénico. Quanto ao Sheldon, apresentou-se ao chamamento com as orelhinhas a abanar e a ponta do rolo na boca…

Inicialmente e dei uma gargalhada, mas depois fiquei chateada e queria ralhar com ele, mas não dava. Ele sentou-se largou o papel e fez o olhar de piedade, também conhecido como, eu sou um carneirinho e tu adoras-me… É a realidade, mas bolas nos filmes tem mais piada que na vida real…

 

English Version

So, there’s this videos on youtube, of dogs doing wrong thing, it’s hilarious. Normally they have in it, a beagle that steals toilet paper and runs around the house, creating kind of Halloween decorations. I laugh hard, every time I watch it, and feel like it ain’t that bad, it’s like him trying to prank the owner. There’s no need to punishment.

As I already told, we adopt a beagle, or the new actor in scene. I have to say that those beagle eyes and hears make me feel like as if everything he does, ain’t that bad… Because he is so cute. But then, things happen.

Last Saturday, Pedro went to the gym, and I decided to stay in order to put some order at home. While I was doing it Sheldon decided to help. I clean and he paw prints everything. So I went to clean the bathroom and my little shadow followed me. After finishing it, I went to the kitchen but no shadow was around. So I thought he might have given up, and was sleeping on his bed. Minutes passed no signs of Sheldon. So I used the best way to make him appear, I yelled SHELDON, and puff he appeared. What an appearance. The scenario was like in the movies. A carpet of toilet paper after him and the beginning was on his mouth he even came running with his hears bouncing around… My first reaction was, to laugh, but then I realize it wasn’t a movie, it was my home, just after my cleaning… I became furious and when I was about to start arguing with him, he made the look… You know, that beagle look, lamb eyes and hears even downer… Gosh… I couldn’t do much… So I forgave him, cleaned up all the mess, and said to myself, that at movies this looks really better, in real life it is not that good.

 

6606f103-8890-411e-bedc-e9506757cce7

 

 

Anúncios

Irmãos, e ingredientes…

Versão Portuguesa

Eu gosto muitas coisas, doces, salgadas e ate mesmo sensaboronas. Enfim, uma extensível lista de coisas. No entanto existe um tipo de carne, que eu gosto muito de trabalhar. O frango, não só por ser, baixo em gordura, mas também, porque é uma carne que me sabe muito bem. Então de quando em vez faço misturas estrambólicas, que me fazem chegar a bons pitéus. Pelo menos segundo o meu paladar. Hoje trago uma receita de empadas de frango e maçã, mas antes de chegar à receita, quero falar um bocadinho de uns “alguéns” que me assolaram, enquanto eu desenvolvia esta receita. Os meus irmãos.

Ora vejamos, esta receita como já disse, tem frango e maça mas também tem massa folhada… Estes três ingredientes, fazem-me lembrar o tipo de irmãos que eu tenho.

O frango, é a Marta. Calma Marta, isto tem uma razão de ser. Sabes o conceito de galinhas no galinheiro, todas picam, todas são barulhentas, mas na hora de proteger quem vai ser apanhado, todas se encobrem. Eu e a Marta somos um bocadinho assim, pegamo-nos, estrebuchamos, eu parti-te um dedo e tu partiste-me um dente… No entanto, nem tu sabes viver sem mim nem eu sem ti. Todos os dias arranjamos motivo para ligar à outra, nem que seja para dizer asneiras, ou fazer badalhoquices como só tu sabes. Nesta minha receita, o frango traz a riqueza de uma refeição completa.

A maçã. Segundo reza a história, Newton estava sentado debaixo de uma macieira, quando uma maçã lhe caiu na cabeça e o fez ser um iluminado da teoria da gravidade. A Andreia é esta maçã, que me caiu não na cabeça, mas numa fase de mudança da vida. É aquele irmão, com o qual eu não tenho qualquer relação de sangue, no entanto adaptou-se tão bem ao meu feitio e eu ao dela, que podemos passar 2 meses sem nos vermos, que sabemos que quando nos voltarmos a encontrar nada mudou na nossa relação. A verdade é que eu aprendi a ver um mundo muito diferente do meu, através da Andreia. Nesta receita, a maçã traz a leveza e ao mesmo tempo a consolidação de sabores.

A massa folhada. Eu não sei se sabes como é feita a massa folhada, então é assim, ingrediente principal, manteiga. Muita manteiga. Depois de bem assada a massa folhada fica estaladiça e por camadas, mas a não ser que lhe arranques um bocado, ela não se desfaz. Este é aquele amigo-irmão que tu tens que sabes que se o mundo desmoronar, ele vai encontrar algo de positivo. É aquele irmão, que tu escolheste mas só te apercebes da resistência dos laços com ele quando o mundo desaba, e nada demove a vossa ligação. É um irmão, que à semelhança dos outros dois, não muda, e quando te liga é para dizer asneirada da grossa e perceber se estás bem. Este meu irmão é o Diogo. Nesta receita, a massa folhada traz as calorias, ninguém se apercebe do erro desta receita saudável, até chegar ao fim e lembrar-se que comeu massa folhada.

Os irmãos são isto, são a riqueza, o equilíbrio e a loucura dos momentos equilibrados. São os irmãos que nos ajudam a formar personalidade, que nos ajudam a saber lutar e a dizer asneiras. São os irmão que tanto nos protegem como nos dizem que somos ridículos. São os irmãos, que quando mais ninguém quiser saber de nós, vão ligar e aparecer, para nos ajudar a sair do buraco.

Por isso eu quero agradecer aos meus irmãos, pela relação que tenho com eles e por estarem lá, quando ou outros desaparecem!

Feliz dia dos irmãos!

PS: Quanto ao resto dos ingredientes que compõem esta receita, e que tornam toda a receita ainda mais saborosa (tomates e pickles), confesso que para mim são os meus pais e o Pedro. Porque o frango a massa e a maçã, só surtem o efeito incrível, porque estes os tomates e os pickles me fazem apaziguar o coração!

English Version

I like many things, sweet, salty and even unflavored. To be truth, it’s an extensible list of things. However there is a kind of meat, which I love working. Chicken, not only because it’s low in fat, but also because it’s a meat that, for me tastes very well. So, from time to time I do strange mixtures that make me reach delicacies. At least according to my taste. Today I bring you a recipe of chicken and apple pies, but before I get to the recipe, I want to talk a bit about the somebodies that struck me as I developed this recipe. My brothers.

Let’s face it, this recipe as I said, has chicken and apple but also has puf pastry. These three ingredients, remind me of the kind of brothers I have.

The chicken is the Marta. Calm down Marta, this has a reason for being. You know the concept of chickens in the henhouse, all pink, all noisy, but when time comes, to pick ne, they protect each other. Me and Martha are a bit like that we fight, we cry, I broke you a finger and you broke me a tooth … But none lives without the other. Every day we find a reason to call to the other, even if only to say stupid things, or do nasty things as only you know. In this recipe, the chicken brings the richness of a full meal.

The Apple. According to the story, Newton was sitting under an apple tree when an apple fell on his head and made him be an illuminated of the theory of gravity. Andreia is this apple, that did not fall on my head, but on a time my life was changing. It’s that brother, with whom I have no blood relationship, but adapts so well to my style and I to hers, we can go two months without seeing ourselves, we know that when we turn to find each other, nothing has changed in our relationship. The truth is that I learned to see a very different world from mine, by Andreia. In this recipe, apple bring the lightness and simultaneously consolidating flavors.

The puff pastry. I do not know if you know how to bake puff pastry, just to clear minds, mais ingredient is butter. Lots of butter. After well baked the pastry is crisp and with layers, but unless you take a bite, it does not fall apart. This is that friend-brother that you have, and that you know, that even if the worlds is falling apart, he will find something positive. It’s that brother, that you have chosen but you only realize the resistance of ties with him when the world falls apart, and nothing thwarts your connection. It’s a brother who, like the other two, does not change, and when he calls is to say nasty things and make sure you’re ok. This is my brother Diogo. In this recipe, the puff pastry brings the calories, and one only realizes the error of this recipe when reached the end and remember that ate puff pastry.

Brothers are this, the richness, balance, and madness of balanced moments. Brothers help us form personality, which help us to know how to fight and say stupid things. Brothers both protect us and tell us that we are ridiculous. It’s brother, when we  feel alone, after everybody turn their back, who will call and appear in order for us to get out of black hole.

So I want to thank my brothers, the relationship I have with them and being there when  others disappear!

Happy Brother’s day!

PS: As for the rest of the ingredients in this recipe, that’s makes it all even more tasty recipe (Tomatoes and Pickles), I confess that for me are my parents and Pedro. Because the chicken puff pastry and apple, only reach the incredible effect, because tomatoes and pickles make me in peace with my heart!

FOLHADO DE FRANGO E MAÇÃ (8 folhados)

O que vais precisar?

  • 2 Rolos de massa folhada;
  • 3 Maças;
  • 2 bifes de peito de frango;
  • 1 Tomate picado;
  • 1 Colher de sopa de pickles igualmente picados
  • 1 Colher de sobremesa de Molho Inglês;
  • 2 Colheres de sopa de rabo de boi;
  • 1,5 Copo de vinho Branco;

Como vais fazer?

  1. Descasca as maçãs, coze-as e faz um puré. Reserva;
  2. Corta o peito de frango aos cubos;
  3. mistura, a sopa de rabo de boi, ao vinho;
  4. Numa Wook, coloca um fio de azeite, e quando estiver quente, coloca o frango, o molho inglês, o tomate e os pickles. Dá umas voltas para os ingredientes de misturarem e adiciona a mistura do vinho com o rabo de boi, e deixa cozinhar o frango. Se estiver a ficar sem liquido adiciona mais vinho e vai tendo sempre em atenção ao sabor. Desliga o lume, quando o frango estiver cozinhado e o molho, reduzido.
  5. Deixa arrefecer o frango;
  6. Divide cada rolo de massa folhada em quatro, e coloca um bocadinho de frango e por cima cobre com o puré de maçã. Fecha a empada e pincela com ovo. Faz o mesmo com os restantes 7;
  7. Leva ao forno, previamente aquecido, deixa cozinha bem a massa folhada.
  8. Retira e serve!

WP_20160302_19_56_26_ProWP_20160302_20_26_36_Pro

 

 

 

Cours de français?

Versão Portuguesa

E não é que eu me inscrevi num curso de línguas?! Ah pois é. Perdi a cabeça e, voltei a estudar. Estava difícil reunir os vários factores, que toda a logística de voltar a estudar implica. Dinheiro, companhia, vontade e disponibilidade. Eu honestamente acredito que as coisas acontecem por um motivo, e acontecem quando tem que ser. Se bem que no meu caso, eu fui para o francês porque preciso comunicar em francês e as minhas bases do básico à muito que o meu disco rígido apagou… Ou seja, ajudou a aumentar a vontade. Eu estava com ideia de voltar ao alemão, porque quando experimentei na universidade foi muito bom. Gostei mesmo. No entanto, pensei bem no caso, e parecia um bocado mau, ter tido dois anos de francês na escola e pouco ou nada me lembrava da língua. Na verdade, só sabia bem a expressão”mon amour” e, convenhamos é um bocado parvo, depois de dois anos de uma língua só saber dizer isso…. Pensando bem, eu neste momento sei dizer “meine lieben” e pouco mais. Quando estive na Alemanha tentei comunicar com os locais, mas acabei por desistir. Primeiro porque eles falam muito rápido, segundo porque o meu cérebro bloqueou. Mas sobre isso, falo noutra altura.

Eu hoje quero mesmo falar do facto de já estar no meu segundo nível de francês. Convém explicar que quando reuni todos os elementos fulcrais, incluindo o facto de ter conseguido que o Pedro fosse comigo, senti que ia ser uma grande experiência.  Está a ser uma experiência tão boa, que acho que rejuvenesci, ou pelo menos aparento idade de estudante, visto ontem ter ido ao cinema e o senhor achou que um bilhete normal para mim era na verdade um bilhete de estudante. Melhor do que qualquer destas coisas, é mesmo a sensação de estar a crescer. Aprender é do melhor que existe. Tenho neste momento o sabor amargo de não ter aproveitado, as minhas aulas de francês na escola quando era miúda. Mas a verdade é uma, foi o facto de não o ter feito que me leva hoje, todos os sábados à alliance française. Ou seja, eu acho que o motivo foi este. Não querer saber da lingua oficial do amour, quando era suposto, porque uns anos mais tarde, acabaria por o fazer com o meu amour. Sim, sim, estou a ser lamechas, e depois? As pessoas devem ser lamechas de quando em vez, aposto que seriam bem mais felizes.

Para celebrar o facto de estar a adorar o meu curso de francês, hoje fiz tarte Tatin, aldrabada. Eu vou chamar-lhe Tarte Tatin trompé.

English Version

And suddenly I enrolled on a French course?! I lost my head and went back to school. It was difficult to gather logistics of going back to school. Money, company, will and availability. I honestly believe that things happen for a reason, and happen when it has to be. Although in my case, I went to the French course because I need to communicate in French and my bases from school have already been erased from my hard drive. This is why my will increased.

I thought on going back to German classes, because when I tried at the university it was very good. I liked it. However, I thought, well if the only thing I remember from French is “mon amour” best is to go back, and forget the fact that once I learned French. On second thought, I know little more than “meine lieben” in German. Actually, when I was in Germany I tried to communicate with the locals, but I gave up. First because they speak too fast, second because my brain blocked. But about this, I’ll speak another time.

Today I really want to talk about the fact that I’m already in my second level of French. I should explain that when I met all the key elements, including the fact that Pedro decided to go with me, I felt it would be a great experience. Actually it’s being a good experience, I think it rejuvenated me, or at least I have appearance of a student, cause yesterday I have gone to cinema and the guy gave me a student ticket ticket, because that what I look like. Better than any of these things, is the feeling of growing. Learning is the best way to grow. I have at this time the bitter taste of not having taken advantage of, my French lessons at school when I was a kid. But truth be told, it was the fact of not having done that, leads me today, every Saturday at Alliance française. Meaning, this is why I’m back learning French. Not learning the official language of amour, when it was supposed, because a few years later, I would eventually do it with my amour. Yes, yes, I’m being mellow, and what? People should be mellow from time to time, I bet you would be much happier.

 

To celebrate the fact that it is love my French course, today I made tarte Tatin, cheated. I’ll call it Tarte Tatin trompé.

TARTE TATIN TROMPÉ

Eu baseei-me nesta receita: https://www.tastemade.com/videos/upside-down-apple-cake

O que vais precisar?

  • 2 maçãs;
  • Meio copo de açúcar;
  • 1 copo de miolo de nozes;
  • 1/3 de copo de manteiga derretida;
  • 2 colheres de canela;
  • 1/3 de copo de vinho fino;
  • 2 ovos;
  • 2/3 de copo de açúcar;
  • 1 copo de farinha;
  • 1 colher de café de fermento;
  • 1 pacote de natas frescas;
  • Açúcar q.b.

Como vais fazer?

  1. Tira o caroço das maças e corta-as em bocadinhos, com casca;
  2. Corta as nozes grosseiramente;
  3. Numa frigideira, ao lume, coloca o meio copo de açúcar e quando ficar castanho claro adiciona as maçãs e as nozes;
  4. Mistura tudo e adiciona meio copo de água e deixa ficar;
  5. Numa bacia, mistura os ovos e 2/3 de copo de açucare mexe com a batedeira;
  6. Adiciona também o vinho fino e a canela, e mexe;
  7. Peneira a farinha e o fermento e mistura com a colher de pau;
  8. Adiciona a manteiga no fim, mistura;
  9. Coloca a massa sobre as maçãs, e tapa com um testo e deixa cozer a massa por 20 minutos. Ao fim deste tempo pica com um palito e vê se a massa está cozinhada;
  10. Se estiver, desliga o lume, coloca o prato por cima e vira a tarde, como no link que eu coloquei ali em cima.
  11. Bate o pacote de natas com açúcar, até ficarem bem espessas e distribuí sobre a tarte, e serve.

Eu adorei!!!!

WP_20160228_13_25_32_ProWP_20160228_14_36_00_Pro

 

Sistema nervoso central a colapsar….

Versão Portuguesa

A minha casa está em reboliço… a culpa é o evento do ano para os meus pais, a Marta vai casar.

Estamos a praticamente um mês de distância, vá um mês e uma dúzia de dias, e a minha mãe está a começar de se preocupar com o que, do meu ponto de vista pouca importância tem. O aspecto da nossa casa…

Esta casa foi inaugurada, poucos dias depois de eu ter nascido. Nunca vivi em mais lugar nenhum e sempre achei a minha casa o meu porto de abrigo. O meu lugar. Ou seja, quando ouço coisas como limpezas de Páscoa e limpeza para o casamento, fico algo assustada. Estas limpezas, implicam pintar paredes, encerar madeiras e esfregar o chão. Ou seja, a minha tão amada casa perde parte da sua identidade. Deixa de cheirar à minha infância, deixa de ter os meus dedos marcados na parede, coisa que eu acho quase ofensiva, porque são marcas da minha arte. E o chão torna-se imaculado… IMACULADO. Bolas, então e os pelos do cão, que anda tão esforçado em os largar??

A verdade é que o motivo é nobre, a menina “mais grande” dos meus pais vai à Igreja, pedir bênção para o casamento que já concretizou aos olhos da lei. Vai ser dia de festa, os meus pais vão abrir portas de casa aos amigos e familiares, para que a Marta “saia do lar” e se entregue à nova etapa da sua vida, o casamento abençoado.

Eu compreendo a felicidade, afinal muitas de nós sonham com o dia do casamento e tantas outras sonham com o dia do casamento das filhas. Chama-se o dia mais feliz da vida de uma mulher… a seguir a ser mãe, acho eu que nem casada nem mãe sou. Sei no entanto que cá em casa o nervoso miudinho começa a despoletar. O que não é nada agradável, pelo menos para mim, cujo nervoso miudinho se centra no facto de já terem iniciado as “limpezas para o casamento”.  Obviamente que não estou nervosa com o casamento da minha irmã, é a lei da vida. Agora pintarem as paredes, darem a volta à sala, lugar onde tantas vezes dormi e neste preciso momento estou a usar como escritório, é um abuso. Ela não vai casar com a casa, engalanar a casa serve para enganar os fotógrafos, porque na verdade não é assim que somos. Nós somos pessoas que vivem a casa… Estas atitudes lembram-me a ida ao cabeleireiro, aquando do casamento do meu primo Arsénio. Ele casou em Alvarenga e tivemos de sair de casa muito cedo e por isso fomos ao cabeleireiro no dia anterior. a tia Lina, mãe do noivo, pediu para lhe fazerem uma “banana”, a cabeleireira fez e ela passou a noite em claro para não estragar o cabelo… NA NOITE ANTERIOR AO GRANDE DIA… Eu estava tão cansada no dia do casamento que nem aproveitei muito bem, foi bonito e simples, mas não me recordo de muito mais do que ser beijada pelo ramo da noiva… Ora aqui está outro assunto que me assusta nos casamentos. A noiva atira o ramo e a solteira que o apanha é a próxima a casar, faz 10/11 anos que o meu primo casou e eu nem pedida em casamento fui. Logo isto é só um forma de dissimular a realidade. O dia é da noiva, e ponto. Ela está preocupada em aproveitar o facto de ser a rainha e princesa, achar que ela vai partilhar parte dessa “sorte” é ser-se inocente… Por falar em o dia é da noiva. Se o dia é da noiva porque raio andam os meus pais estafados em deixar o meu ninho mais “bonito”? Não é o meu ninho que vai casar, é a Marta…

Vês, nervoso miudinho, é isto que o casamento me está a fazer, mexer com o meu sistema nervoso centrar… Raios.

O que acontece quando mexem com o meu sistema nervoso central!??! MUITO BEM, fui para a cozinha. FAZER O QUÊ?? Tartes de maçã como as do McDonalds… O problema é que amanha vou à endocrinologista… Parece que a estou a ouvir quando lá chegar amanhã:”Que aconteceu com a minha magrinha que está a ficar outra vez redondinha”. Se ela me diz isto eu desato num ataque de choro e culpo o facto de me terem pintado a sala…

English Version

My house is in turmoil … the blame is the event of the year, to my parents, Martha is going to marry.

We are barely a month away, well a month and a dozen days, and my mother is starting to worry about what, from my point of view has little importance. The appearance of our house …

This house was opened a few days after I was born. I have never lived anywhere else and always saw my home as my safe haven. My spot. That is, when I hear things like Easter cleaning’s and cleaning for the wedding, I get scared. These wipes, imply painting walls, waxing woods and scrub the floor. That is, my beloved home loses some of its identity. The smell of my childhood gets away, no longer my finger’s marks are on the wall, which I think almost offensive, because they were brands of my art. The ground becomes immaculate … IMMACULATE. Poor dog that works so much to leave is fur on the ground.

The truth is that the reason is noble, the “bigger” girl of my parents goes to church, ask blessing for marriage already materialized in the eyes of the law. It will be feast day, my parents house will open doors to friends and family, so that Marta “leaves home”  to the new stage of his life, the blessed marriage.

I understand happiness, after all, many of us dream with the wedding day and many others dream of the wedding day of the daughters. It’s called the happiest day of a woman’s life … after becomimg a mother. I think that, as a not married nor mother women. I know however that here at home the nervous niggling begins to trigger. What is not pleasant, at least for me, whose nervous niggling focuses on the fact that they have already started the “cleaning for the wedding.” Obviously I’m not nervous about my sister’s wedding, is the law of life. Now paint the walls, giving back to the room, where so often I slept and I am right now using as an office, is abusive. She will not marry the house, handsoming the house serves only to deceive the photographers, because in fact that is not how we are. We are people living the home … These attitudes reminds me going to the hairdresser, when my cousin’s Arsenio got married. He married in Alvarenga and had to leave home very early and so, we went to the hairdresser the day before. Aunt Lina, groom’s mother, asked for a “up pony tail”, the hairdresser did it, and she spent a sleepless night not to spoil the hair … THE NIGHT BEFORE THE BIG DAY … I was so tired on wedding, it was nice and simple, but I do not remember much more than being kissed by the bride branch … Now here’s another matter that scares me at weddings. The bride throws the branch, and the single lady that the catchs it, is the next to marry. My cousin got maried 10/11 years ago, and I don’t even have been asked. I’m just saying that this is just a way to hide the reality. The day is for the bride, period. She is concerned to take advantage of the fact that she is the queen and princess, you think she will share part of that “luck” is called innocense … Speaking of the day is for the bride. If the day is for the bride, why have my parents decided to leave my nest in a more “beautiful” one? Not my nest that will marry, Marta …

See, niggling nervous, this is what marriage is making me, a mess to my central nervous system… bollocks.

What happens when stir my central nervous system! ??! WELL, I went to the kitchen. DO WHAT ?? Apple pies as McDonalds … The problem is that tomorrow I’m going to the endocrinologist … It seems that I’ll hear the doctor saying, “What happened to my skinny girl that is getting plump again.” If she tells me that I’ll reveal a cry attack and blame the fact that they have painted the leaving room.

TARTE DE MAÇA DO MCDONALDS

O que vais precisar?

  • 4 maçãs, descascadas e cortadas em cubos;
  • 1 colher de açúcar;
  • 1 pau-de-canela;
  • massa filo;
  • Óleo para fritar

Como vais fazer?

  1.  Colocas as maças com o açúcar e o pau de canela ao lume a ferver(não adiciones água, as maças já têm a água necessária). Quando estiverem cozidas, mas sem se desfazerem, desliga o lume e deixa arrefecer.
  2. Quando as maças estiverem arrefecidas, liga a frigideira;
  3. Estica a massa filo na bancada e distribui a maçã em montinho e tapa-os com outra folha de massa filo por cima.
  4. Cola as pontas e leva ao óleo bem quente;
  5. Deixa alourar, retira e serve com açúcar em pó por cima.

CAM00468 CAM00466