Maria, eu fiz Blondies!

Versão Portuguesa

Esta semana apareceu-me no Facebook a novidade do prato do dia, Blondies, feitos pela Filipa Gomes. Ora eu ao ler Blondies, tive uma epifania.

Eu tenho uma pequena, muito reduzida mesmo, colecção de livros de culinária, maioritariamente oferecidos pela minha prima Patricia. Ela sabe que isso junta o melhor de dois mundo, cozinha e leitura. Como tal o nome Blondies não me suou estranho desta vez, suou-me estranho da primeira vez.

Blondies para mim, é um grupo de musica rock dos anos 70, 80 e 90. Eles cantam aquele, que é para mim um hino, à minha capacidade de fazer mondegreen. “Maria” é a musica. Eu, julgo que a única coisa que acerto de cada vez que tento cantar a musica, é a parte do “MARIAAAA”, honestamente é deprimente ouvir-me… e cantar. Contudo, não consigo mesmo ultrapassar este bug do meu cérebro…

Outra coisa que a musica me faz lembrar, é os meus tempos áureos de estagiária numa construtora, à uns anos atrás. Onde eu em muitos momentos deixei de ser a Angélica e passei a ser a Blondie. Tudo porque o meu cabelo é castanho claro, e eu sou fã das madeixas louras. O resultado dá um cabelo a roçar o louro escuro. Isto tudo junto, resultou na minha perda de nome, e ganho de um novo padrinho!

Como é possível perceber, eu não vejo blondies como um bolo. Por isso mesmo, da primeira vez que tropecei na receita, ignorei-a. Da primeira, segunda, terceira e mais um milhão e meio de vezes depois destas. No entanto a receita da Filipa Gomes, tinha chocolate branco e nozes. Ora, o sino que os meus neurónios tocam, de cada vez que as ligações internas fazem sentido, tocou naquele momento. E porquê?! Simples, era quinta-feira, dia de ir até à cozinha, e haviam chocolate branco e nozes em casa! Boa! Vamos fechar a porta à estranheza, e ver no que resultam os Blondies.

Hoje repeti a receita, imagina o que cantei…. MARIAAAA tchanananana (https://youtu.be/VoOG7LEyUJ0)

English Version

One of this day, on my facebook feed appeared from 24kitchen channel, a recipe for blondies. While reading it, I had an epiphany.

I have a small, really small, collection of cookbooks, mostly offered by my cousin Patricia. She knows that it combines the best of both world, cooking and reading. Blondies, this time didn’t sound strange to me this time. But on the first time, it sound actually kind of funny.

Blondies for me, is a rock band of the 70’s, 80’s and 90’s. They sing the song that to me is an anthem to my ability to do mondegreen. “Maria” is the music. I think the only thing that hit every time I try to sing the music is the part of “MARIAAAA” is honestly depressing hearing myself me singing it. However, I can’t overcome this bug in my brain …

Another thing that Blondie reminds me, is my internship at a construction company a few years ago. Many times, I stopped being Angelica and became Blondie. All because my hair is light brown, and I’m a fan of blonde locks. The result gives hair rubbing the dark blond. This all together, resulted in the loss of my name, and the gain of a new sponsor!

As you can see, I do not see blondies like a cake. Therefore, the first time I stumbled on the recipe, I ignored it. The first, second, third and another million and a half after these times. However Filipa Gomes recipe had white chocolate and nuts. Now the bell, that my neurons touch each time that internal links make sense, played at that moment. Why, you ask? Simple, it was Thursday, the day to go to the kitchen, and I had white chocolate and nuts at home! Good! Let’s close the door to the strangeness, and see what turn out to be a great simple cake to my family.

Today I re-baked Blondies, during all process this song didn’t abandoned my brain…. MARIAAAA (https://youtu.be/VoOG7LEyUJ0)

BLONDIES

Blondies

Eu segui a receita, só modifiquei nozes pecã, por nozes normais e açúcar moreno por açúcar amarelo

WP_20151002_07_53_33_Pro

E tu tens um Arsénio?!

Para começar, antes de qualquer história que me leve às minhas tortas de chocolate, quero aqui descobrir um dos problemas da minha família. Nós temos vários Arsénios. O que é um Arsénio? Um Arsénio, é um pai extremamente preocupado e presente, que quer ir às consultas médicas com as filhas, contudo não sabe respeitar horas. É um marido extremoso, que quer acompanhar a esposa nas lides familiares, mas perde-se a jogar solitário e chega sempre 20 minutos depois do combinado. É aquele amigo a quem nós dizemos, o jantar é às 8 e ele vais chegar às 9, e sempre com aquele ar de quem sempre esteve presente. Tu é que não lhe disseste a hora correctamente. Resumidamente, esta pessoa é o meu pai. Para mal dos meus muitos pecados, herdei um bocadinho deste defeito e graças a isso o Pedro passa a vida a perguntar se eu não sei ver horas…

Na segunda, dia 10, fui visitar a minha endócrinologista. Eu vou lá com medo de mim mesma, sempre a achar que estou mais rechonchuda e vou levar uma descompustura. Por isso mesmo, dois dias antes, pelo menos, restrinjo-me de tudo… Contudo esta semana tal foi impensável. Houve uma festa de família, e parecia mal eu não experimentar os trabalhos culinários das minhas primas… ou seja andava sobressaltada. Se tudo isso não fosse suficiente para me fazer sentir a gordinha do pedaço, eis que chega ao dia da consulta e o meu pai decide que está na hora de ser Arsénio… Em suma, devíamos ter chegado à clínica com tempo, para eu não entrar em stress e só pensar em chocolate, e o que decide o meu pai fazer? sair de casa, 30m depois do combinado… já estava eu quase a chegar ao Porto a pé quando o meu pai apareceu com o ar de Arsénio:”Ah eu pensei que a consulta fosse às 10.30″. Fomos a correr como loucos, para conseguir não atrasar consultas, pelo caminho eu vesti-me de elefante trombeta. Ou seja, sentia-me a gordinha do pedaço e de cara fechada… Pronto é assim, os elefantes apesar de serem gordinhos e trombudos, são lindos… O mesmo não se podia dizer de mim, que para piorar trazia o cabelo cheio de electricidade estática…

Finalmente cheguei à sala de espera pela consulta, eu rezei a todos os santos que conheço (e são muitos, porque a minha educação é cristã) para que a Doutora Sara não estivesse atrasada. Quando olhei para o placard, devo ter ficado com pior aspecto do que o que já tinha porque o meu pai disse:” Viste, tínhamos taaaaanto tempo. Não sei o porquê dessa cara” (eu digo-te o porquê, quase me sentia um boneco anime de tão irritada). Finalmente, a menina da secretaria chamou-me, lá vamos nós, eu e o meu pai em direcção à consulta. No curto espaço de tempo que une o gabinete de espera ao consultório eu pensei; “para que trouxeste o pai? ele vai dizer o que diz desde a primeira consulta, que tens de perder mais uns quilos, que a dieta que tu fazes não é a mais correcta, que tens de correr e caminhar mais. Que a sopa é a solução para tudo.”. Ainda neste espaço e já a 2 passos do gabinete o meu cérebro ressaltou e disse-me:”Angélica ele vai ficar extremamente feliz por saber que és uma moça mais saudável, ainda que não o demonstre”. Nesta altura a Doutora Sara estava a dizer que eu estou lindíssima, magríssima com óptimo aspecto, eu abri um mega sorriso de um misto de nervoso com alegria e lá começou o meu pai:”Pois está doutora, mas esta dieta…”. Eu acabei por desligar e concentrei todas as energias positivas no momento, Angélica+balança. Disse à médica que tinha de descontar peso porque eu estava carregada de roupa (fato verdadeiro visto estarem 10º na rua), e que tínhamos de descontar as minhas botas de salto ( de 1.5cm). Ela teve um ataque de riso, deixou-me descalçar e pesou-me.

Vamos parar um bocadinho. Sabes aquele programa da televisão o peso certo? Sabes o momento da pesagem? por norma a essa hora eu estou sentada no sofá, a comer alguma coisa que mais dia menos dia me vai oferecer uma afta, e olho para os gordinhos e penso:” é que não queria mesmo nada estar na tua pele” ou “Fogo, que nervosismo”. O mais engraçado é, agora sou eu à procura do peso certo e a Doutora Sara é a apresentadora do programa. O meu pai faz o papel de espectador expectante e ao mesmo tempo de treinador, sim porque não há pessoa que me diga mais vezes:”não comas isso que te faz mal”. Pronto há, é o Pedro, mas ele nunca pode ir ás consultas e por isso cabe ao meu pai fazer os dois papeis sozinho. O de espectador e treinador.

Então ela pesou-me. LOUCURA!!! Tinha perdido mais 3kg. Eu respirei, mas já depois de sair da balança, de contrário ainda havia uma qualquer oscilação nos gramas e o caldo estava entornado. A médica deu os parabéns, o meu pai… o meu pai ranhosou, porque esta dieta não é o que ele entende como dieta… De notar, que a médica é endócrinologista e o meu pai construtor… contudo até ele encheu o peito de orgulho. Foi tão bom. Entretanto vieram más noticias:” Angélica pelo menos mais 3kg tens de perder”. O meu pai achava que eram 10kg, ao menos aqui a Doutora deu-lhe o ar reprovador.

Viemos embora, eu vinha satisfeita, um bocado desolada por ter de continuar a dietar mas satisfeita. Fomos tomar café, e o meu pai que até ao momento só disse coisas como:”Ainda tens muito trabalho pela frente” e “Não podes desistir”, disse:”traz uma coisa boa para comermos”. Sim, este meu pai é um tentador. O problema é que eu sou de tentações e comprei um croissant para os dois, metade para cada um. Disse a mim mesma: “logo vais ao Zumba e isto desfaz-se”. Foi só para festejar…

Contei à minha mãe a boa nova, que não ficou nada satisfeita porque segundo ela já estou muito magrinha. Contei ao Pedro, que por seu turno também achou um exagero e diz que um dia destes sou um esqueleto… que fofo. Foi um dia em cheio, tudo estava direccionado para a aula de zumba, que ia acalmar o meu dia de stress… Contudo abateu-se uma intempérie e no sofá da sala estava um cobertor a cantar a musica:”Angieeee anda até mim ronronar”. Viste, mais uma tentação. EU CEDI. Senti-me como o Ulisses entre as sereias… mas ele safou-se, eu deixei-me levar pelo canto do sofá. Liguei a televisão… Pimba, Prato do dia com a Filipa Gomes… Sobremesa, torta de Azeitão. BABEI. Os meus ultimos 3 kg perdidos estavam ali a olhar para mim e a cantar:”Recuperaaaa-ossss”… O que foi que eu fiz?! Pensei na receita para hoje… Torta de Angélica. que tem a base da torta de Azeitão, mas o recheio que chama por mim… NUTELLA….

Isto foi tudo, tudo devido ao Arsénio cá de casa. Ele atrasou-se eu perdi a cabeça… Bolas… Agora tenho de perder os 3kg que faltam e ao mesmo tempo olhar para a torta… Angélica, Angélica um dia destes a Doutora Sara descobre este espaço e tem um principio de AVC….

TORTA DE ANGÉLICA (baseada em http://www.24kitchen.pt/series/prato-do-dia-2/receita/torta-de-azeitao)

O que vais precisar?

  • 10 ovos;
  • 180gr de açucar
  • 50gr de amido de milho, também conhecido por farinha maizena;
  • Nutella qb.

Como vais fazer?

  1. Forra uma forma com papel vegetal e unta com margarina;
  2. Separa as gemas das claras e bate as gemas com o açúcar;
  3. Adiciona ao preparado anterior, amido de milho peneirado. Mistura com uma colher de pau;
  4. Bate as claras em castelo, têm de ficar bem espessas;
  5. Mistura os dois preparados com auxilio de uma colher de pau e verte para o tabuleiro;
  6. Liga o forno nos 150º e deixa aquecer. Enquanto isto, a massa vai repousar e perder algum volume. Quando o forno estiver quente coloca-lhe a massa e deixa cozer por 15/20minutos;
  7. Retira do forno a massa, deixa arrefecer e vira para uma folha de papel vegetal;
  8. Barra o lado que tens para cima com nutella, ou creme de chocolate;
  9. Enrola e deixa ficar 1/2 minutos;
  10. Retira o papel vegetal, e corta o rolo em partes iguais, a mim deu para três tortinhas;
  11. Polvilha com açúcar em pó e serve…

WP_20141112_15_09_44_Pro WP_20141112_15_10_00_Pro WP_20141112_15_10_35_Pro WP_20141112_15_10_52_Pro

PS: Voltei a esquecer-me que tenho o caminhada de três kg pela frente….