O bolo de chocolate que me escravizou….

Versão Portuguesa

Sabes aqueles anuncios de televisão que te fazem babar? Aqueles que tu estas a olhar e o único pensamento é:”oh meu Deus, que bom aspeto”.

Pois é, eu tenho tido alguns desses momentos nos últimos tempos. Acontece-me muito quando ligo as redes sociais e alguém se lembra de postar publicidades… Ou então quando vou ao super mercado, à zona do açúcar e aparecem os pacotes de bolos instantaneos de oreo, ou cupcakes instantaneos de milka. As publicidades exteriores são incríveis mesmo. O problema é que quando me prendem o olhar, fazem de mim uma escrava enclausurada na torre de um qualquer castelo medieval. Eu todo o santo tempo, vou dizer:” Sim meu mestre, eu vou devorar-te assim que possível”. Sinto-me de tal forma colada, que dou por mim a pesquisar receitas e a babar para as fotos.
Isto aconteceu-me com o bolo de chocolate que a vaqueiro lançou para fazer campanha à vaqueiro sabor a manteiga. Quando eu vi o bolo babei. Depois pesquisei a receita, e no site da vaqueiro ate vídeo tem. Eu vi e li vezes sem conta. Não o cozinhava, por respeito à minha eterna dieta. Mas acho que passei mais horas do que o considerado saudável a olhar para o video q relata como fazer o bolo. Depois passei tempo a mais a olhar para o aspeto do molho de chocolate a derreter pelo bolo.
CHEGA, foi o que gritei domingo passado em pleno continente. Para minha salvaguarda, foi um grito mudo ou interno, quero cm isto dizer, Que nao gritei mesmo… Foi aquela coisa muda ao ouvido do ser vivo, mas insana ao ouvido dos nossos órgão. Peguei na vaqueiro e disse a mim mesma, é desta que faço o bolo. Não me dei, sequer ao trabalho de perguntar-me, se teria todos os ingredientes em casa…
Assim, dirigi-me regalada para casa. Note-se que eu ainda não tinha o bolo, somente a vaqueiro.
Chegada a casa, defini todo o meu dia em prol da minha criação culinaria. Ou sejas às cinco estava dentro da dispensa a reunir os ingredientes. Tenho açucar, ovos, farinha, maizena, fermento… Então e chocolate de culinaria em pó? Hmmm ah e o chocolate de culinaria em barra para a cobertura?! Muito bem, mais uma vez, aqui a despassarada esquece-se do essencial…
Dizem os restantes Europeu, que os portugueses herdaram a veia do desenrrasca, devido às invasões árabes que sofremos. Eu diria que esta mais relacionada, com a fome que vivemos durante muitos anos. A verdade é que eu nunca conheci nem árabes nem fome, mas tenho tendência para o improviso. A necessidade aguça o engenho e eu estou sempre sempre a precisar de improvisar. Ou seja, não havia chocolate de culinaria, mas havia nesquick e havia tabeletes de chocolate regina! Aqui fica o resultado

English Version

You know those TV ads that makes you drool? Those that you look and the only thought is: ‘Oh my God, what good look.”
Yeah, I’ve had some of those moments recently. It happens to me a lot when I turn social networks and someone remembers posting advertising … Or when I go to the supermarket, the sugar zone, and appears the Instant cakes packages of oreo, or Instant cupcakes from milka. The outdoor advertising are indeed incredible. The problem is that when they hold me, I feel like a slave in some tower of any medieval castle. I will say, “Yes my master, I will eat you as soon as possible.” I feel stuck in such way that I find myself researching recipes and drooling at the pictures.
This happened to me with the chocolate cake that Vaqueiro launched to campaign for Vaqueiro flavored butter. When I saw the cake, I drooled. After I researched the recipe, and even a video Vaqueiro site has. I saw and read over and over. I did not cook it cause of respect to my eternal diet. But I think, I spent more hours than considered healthy looking at the video that tells how to make the cake. Then I spent more time looking at the chocolate sauce aspect melting on the cake.
ENOUGH, that’s what I yeld last Sunday in super market. For my protection, it was a silent or internal cry. This means, that it was not even a cried … was a thing not audible to the ear of the living, but insanely loud to the ear of our body. I took the Vaqueiro and told myself, this is it, I’ll make the cake. Did not gave to the trouble of asking me, if I would have all the ingredients at home …
So, I went home self-indulgence. Note that I have not yet had the cake, only the Vaqueiro.
Arriving home, I set all my day for the sake of my culinary creation. Or it may be, at five I was within the pantry to gather the ingredients. Sugar, eggs, flour, cornstarch, baking powder … So chocolate powder? Hmmm ah and Cookery chocolate bar to cover?! Okay, again, here the bird head forgets the essential …
The remaining European say, the Portuguese inherited the vein of solve because of Arab invasions that we suffer. I would say this more to do with the hunger that we experience during long years. The truth is that I have never met nor Arabs nor hunger, but I tend to improvise. The necessity is the mother of invention and I’m always always in need to improvise. So, there was no culinary chocolate, but there was nesquick and had regina chocolate! Here is the result.

BOLO DE CHOCOLATE DA VAQUEIRO (http://www.vaqueiro.pt/receitas/detalhe/5660/bolo-de-chocolate-de-sonho)

O que vais precisar?

Bolo:

  • 125g de vaqueiro sabor a manteiga
  • 30gde cacau em pó
  • 250g de açúcar
  • 6 ovos tamanho L
  • 200g farinha
  • 70g de maizena
  • 1 colher de chá de fermento em pó

Cobertura:

  • 250g de chocolate culinário
  • 40g de vaqueiro sabor a manteiga
  • 25g de natas

Como vais fazer?

  1. Liga o forno e regula-o para os 200 °C.
  2. Barra uma forma redonda com Vaqueiro Sabor a Manteiga e polvilhar com farinha.
  3. Bate o açúcar juntamente com as gemas de ovo até ficar uma massa cremosa.
  4. Adiciona a Vaqueiro Sabor a Manteiga em pedaços e bate até ficar bem incorporado.
  5. Junta a farinha, a Maizena e o fermento em pó peneirados.
  6. Adiciona o chocolate à massa e mexe bem até ficar homogéneo.
  7. Em seguida bate as claras até ficarem em espuma.
  8. Envolve as claras delicadamente na massa.
  9. Leva ao forno durante cerca de 45 minutos.

Para o molho:

  1. Derrete a Vaqueiro Sabor a Manteiga juntamente com o chocolate.
  2. Adiciona as natas e mexe bem.
  3. Deita a cobertura sobre o bolo.

Neste momento, já me passou a escravidão.

WP_20150510_18_01_58_Pro

WP_20150510_18_04_08_Pro

Anúncios

O que é que eu penso!?

Esta semana tenho ouvido imensos comentários sobre a chegada do filme “50 sombras de Grey”, tenho andado atenta a rubricas radiofónicas, entrevistas televisivas, comentários em jornais (daqueles de papel), actualizações de redes sociais… enfim, tenho devorado muitas criticas da mesma maneira que devorei a trilogia. Eu assumo, eu li os livros, eu adorei. Eu não vou, ou pelo menos não pretendo ir ao cinema ver o filme. Tudo porque receio, desde o âmago do meu ser, que acabe com todo o filme que eu própria criei durante a leitura dos livros.

Eu comecei a ler o “50 sombras de Grey”, pela altura que o zumzum chegou a este país de frente ao mar prostrado. Não me consigo recordar em que fase da minha vida estava, recordo-me de ler, numa pesquisa qualquer, que era o que andava a mexer com as donas de casa Neozelandesas. Ora, Angie não é dona de casa, mas tem uma curiosidade mórbida pelo comportamento destas formiguinhas tantas vezes esquecidas, e que trabalham diariamente pelo bem-estar da sua prole. Ora de estava a mexer com elas, pensei porque não tentar perceber o que se passa. Entrei no continente e comprei o livro. Só existia traduzido em português o primeiro volume. Trouxe para casa, li-o em 3 dias e pensei, onde posso encontrar o próximo volume!??! Descobri então que a Fnac tinha os volumes em versão original. Como sempre, o Pedro cedeu à minha insanidade e foi comigo até à Fnac e deu-se ao trabalho de procurar o que eu queria. Escusado será dizer que depois de os encontrarmos, aliás depois do empregado os encontrar, e me dar os livros (sim porque eu não queria correr o risco de ter volumes esgotados…), o Pedro olhou para mim e perguntou-me o que andava eu a ler… Contei-lhe a história, ele como me conhece bem não deu importância mas não conseguiu resistir a dizer:”tu és mesmo doida”.

Li os três livros, no fim fiquei com a sensação do foi muito bom. O envolver dos personagens, o erotismos nas descrições dos comportamentos. A forma como a E. L. James, consegue envolver o leitor. Como torna o Christian um homem imponente. Julgo que é das personagens masculinas que mais empatia me causou. A forma como a Ana cresce ao longo de toda a história. Eu adorei. A trilogia é realmente pornográfica, mas não é pornografia badalhoca. É erotismo, jogo de cintura.

Em resumo, é por eu ter venerado tanto a trilogia, e ter colocado a Andreia e a minha mãe a ler, que tenho medo de ir ao cinema ver a adaptação. Porque é isso mesmo, uma adaptação. Prefiro por isso manter-me longe da adaptação, prefiro manter a minha conexão ao original.

Vejamos o que terá “50 sombras de Grey” a ver com este blog?! muito fácil, COMIDA. Durante todos os livros, uma das preocupações do Grey é a má alimentação da Ana. Existe inclusivamente um episódio em que ela sonha com ele a dar-lhe morangos…. Hmm tão comum. Eu hoje trago precisamente isso, uma daquelas rápidas receitas, adaptadas da Nigella Lawson, com morangos, chocolate e natas. Uma amiga minha diz que esta combinação é “o sonho” eu confesso que sinto o mesmo de cada vez que como este pedacinho de céu.

PS:Parabéns ao meu “Grey” que hoje faz anos. Não tem cinquenta sombras, mas para mim faz-me perceber muito bem a Ana!

This week I have heard lots of comments about the arrival of the film “50 shades of Grey,” I’ve been following the radio lines, television interviews, reviews in newspapers (those in paper), social networking updates … Well, I have eaten the reviews the same way as the trilogy was devoured. I assume, I read the books, I loved it. I will not, or at least do not intend to go to the cinema to see the movie. All because I fear, from the core of my hart, to end with all the film I, myself, created while reading the books.

I started reading the “50 shades of Grey,” by the time zumzum came to this country near the sea planted. I do not remember in what stage of life I was, I just remember reading in a research, that it was the buzz in between New Zeland’s housewives. Now, Angie is not a housewife, but has a morbid curiosity about the behavior of these little ants so often forgotten, and who work daily for the welfare of their offspring. So, if it was messing with them, I thought why not try to understand what is happening. I entered on continent and bought the book. Only the first volume was translated in Portuguese. So, I brought it home, I read it in 3 days and thought, where can I find the next volume!??! Then I found out that Fnac had volumes in original version. As always, Pedro gave in to my insanity and walked me to Fnac and gave the trouble to look for what I wanted. Needless to say, after we find them, in fact after the employee find, and give me the books (yes because I did not want to risk having exhausted volumes …), Pedro looked at me and askedwhat I was reading … I told him the story, but he knows me so well that he gave no trouble but he could not resist saying: “you are even crazier than I thought”.

Read the three books and in the end I got the feeling that it was very good. The wrapping of the characters, the descriptions of behaviors. The way the E.L. James, can engage the reader. As for Christian, he is the real Alfa man. I think it is the male characters that more empathy caused me. The way Ana grows throughout the story. I loved it. The trilogy is really pornographic, but it is not bad pornography. It’s eroticism, waist game.

In short, because I have worshiped, and have put Andreia and my mother reading it, I’m afraid to go to the cinema to see the adaptation. Because that’s it, that is an adaptation. i prefer to keep away from the adaptation, I prefer to keep my original conception.

Let’s see… What does”50 shades of Grey” have to do with this blog?! Very easy, FOOD. For all books, one of the concerns of Grey is the poor diet of Ana. There is even an episode where she dreams of him giving her strawberries …. Hmm so common. Today I bring just that, one of those quick recipes, adapted from Nigella Lawson, with strawberries, chocolate and cream. A friend of mine says this combination is “the dream” I confess I feel the same each time, tastes like little piece of heaven.

PS: Congratulations to my “Grey” because today is his birthday. He ain’t fifty shadows, but helps me understand very well Ana!

50 PEDAÇOS DE CÉU

O que vais precisar?

  • 1 bolo de chocolates, daqueles de super-mercado;
  • 250gr de morangos;
  • 2 pacotes de natas;
  • Açúcar qb;
  • Licor de frutos vermelhos ou vinho do porto;
  • groselha;

Como vais fazer?

  1. Numa taça de vidro coloca o bolo no fundo cortado em pedaços grosseiros, cobre todo o fundo;
  2. Verte sobre o bolo, o licor e a groselha. 2,5 copos de groselha 0,5 de licor;
  3. Corta os morangos em fatias, generosas e coloca por cima do bolo;
  4. Bate as natas com o açúcar, até elas ficarem bem espessas e cobre a sobremesa;

hmmm é quase orgásmico….

WP_20150214_10_27_27_Pro WP_20150214_10_27_40_Pro

Incubus em mim…

Em Português

Vejamos… tenho de me confessar. Nas ultimas 3 semanas tenho oferecido a alma de bandeja, ao Incubus. Não é de ânimo leve que faço esta afirmação. Fui possuída de uma forma quase pornográfico. Quase, porque não envolve corpos desnudados, contudo é pornográfico porque oferece ao palato um sensação de regozijo descontrolado.

Eu ainda não expliquei do que se trata, contudo só em pensar, quase cedo à tentação. Reza a história, que Incubus, é uma espécie demoníaca que consome a sua vitimas por meio sexual, depois do “serviço feito”, Incubus segue o seu rumo energizado e a vitima fica entregue à debilidade física. Incubus é do sexo masculina, contudo existe a Sucubus que por seu turno representa o sexo feminino. Eu vejo estas duas criaturas como violadores da alma humana. Não só através do sexo (luxuria) mas, através de qualquer outro pecado, considerado mortal, que nos possa fazer sucumbir aos nossos próprios deleites. Entenda-se por isto, que eu vejo Incubus, nas muitas caixas de chocolate que recebi esta época festiva. Eu fui forte, uma guerreira aguerrida, lutando diariamente contra o canto das sereias. Porem, belo dia esqueci-me dos tampões para o ouvidos… O que aconteceu?! Fui sugada pelo canto das sereias, possuída por Incubus e comi chocolate. Roçou, de forma nada impropria, um momento orgasmico. Contudo, foi altamente prazeroso. O problema, é que Eva quando provou o fruto proibido, não se contentou com um, e para piorar ofereceu a Adão. Ambos foram consumidos pela realidade nua e crua que é o mundo. Eu também, quando comi o primeiro chocolate, não me contentei com ele e comi mais, e ofereci ao Pedro… Foi a desgraça. Ao Pedro, em nada afecta a sua silhueta, já a mim, o mesmo não se pode dizer. 5 meses de dieta, quase, intensa e acabo por cometer uma infracção muito grave.

humpfff…

Hoje estou aqui para me confessar, para dizer que o meu nome é Angélica e estou a ser consumida pelos meandros do cacau. Que fui uma fraca e perdi a minha moeda de 5meses, porque não soube resistir aos encantos do Chocolate. Porém, ainda nada está perdido, depois de 3 quadrados de chocolate de leite da Nestlé, 3 trufas da guylian’s, vou voltar a lutar pelas moedas dos lutadores. Eu vou conseguir novos 5 meses sem chocolate chocolate, porque derivados não contam… Como o bolo de chocolate que fiz no outro dia, que é do tipo simplicíssimo, e vem num dos meus presentes de aniversário. Obrigada Patricia pelo Livro “Bolos”, de E. Bailey, Quimera editores.

Pensando bem… o mal foi feito quando a Patricia me ofereceu os livros… Bolas a minha própria prima está a desencaminhar esta pobre moça…

 English version

Sooo … I have to confess. In the last three weeks, I’ve offered my soul to Incubus. It is not in light mood that I say this. I was possessed in an almost pornographic manner. Almost, because it doesn’t involve naked people, yet it is pornographic because it offers the palate one sense of uncontrolled mirth.

I have not explained what it is about, but just thinking on it, I feel like beeing tempted. The story goes, that Incubus is a demonic species that consumes its victims by sexual means, after the “job done, Incubus follows its course energized and the victim is delivered to physical weakness. Incubus is the male gender, however there is a Sucubus which represents the female version of it. I see these two creatures as violators of the human soul. Not only through sex (lust) but through any other sin. By saying this, I see Incubus in the enourmous amount of chocolate boxes I received this hollidays. I was strong, a fierce warrior, fighting against the daily mermaid balad. However, one fine day I forgot earplugs What happened ?! I was sucked into the mermaid balad, posessed by Incubus and ate chocolate. It brushed,orgasmic moment, but not in an inappropriated way. However, it was highly enjoyable. The problem is that, when Eve tasted the forbidden fruit, one was not enough, and to make matters worse offered to Adam. Both were consumed by the harsh reality that is the world. I did the same. When I ate the first chocolate, I needed more and ate more, and offered to Peter … It was the disgrace. To Peter, it won’t affect his silhouette, as to me, the same can not be said. Five months of diet, almost, intense and I ended up committing a very serious offense.

humpfff

Today I am here to confess, to say that my name is Angelica and I am being consumed by cocoa intricacies. I was weak and lost my 5 month’s penny, because I was not able to resist the charms of the Chocolate. But still, nothing is lost. After 3 squares of milk chocolate Nestle, 3 truffles from guylian, I will return to fight back. I’ll get new five months penny without chocolate chocolate, because derivatives do not count … Like the chocolate cake I baked the other day, which is the most simple type, and is one of my birthday gifts. Thank you Patricia for the Book Cakes” by E. Bailey.

On second thought the harm was done when Patricia offered me the books Balls, my own cousin is mislead this poor girl

CHOCOLATE EM CAMADAS, adaptado de “Bolos”, E. Bailey, Quimera Editores

O que vais precisar?

Bolo

  • 225gr de Farinha;
  • 3 colheres de sopa de cacau em pó;
  • 2 colher de chá de fermento em pó;
  • 200gr de açúcar;
  • 2 colheres de chá de essencia de baunilha;
  • 180ml de leite;
  • 180ml de manteiga sem sal;
  • 2 ovos grandes;

Cobertura e recheio

  • 75gr de manteiga com sal amolecida;
  • 250gr de açucar em pó;
  • 75gr de chocolate em pó;
  • 1/2 colher de sopa de baunilha;
  • 4 colheres de sopa de leite morno;

Como vais fazer?!

  1. Pre aquece o forno em 180º;
  2. Mistura a farinha e o cacau e adiciona o açucar e a baunilha;
  3. Derrete a manteiga e adiciona à mistura de farinha;
  4. adiciona os ovos e o leite ao preparado e mistura muito bem;
  5. Prepara uma forma, untando-a e enfarinhando-a e coloca a massa do bolo;
  6. Leva ao forno até ficar cozido. Para não queimar, coloca uma folha de alumínio por cima;
  7. Retira o bolo, deixa arrefecer. Enquanto isso trata do recheio e cobertura;
  8. Para a cobertura, bate a manteiga com o açucar, quando estiver bem misturado, adiciona o cacau, a baunilha e o leite;
  9. Mistura tudo muito bem;
  10. Quando o bolo arrefecer, corta-o na horizontal, e barra da cobertura;
  11. Tapa e cobre todo o bolo com este preparado de cacau;

O resultado é um bolo humido e fofo!

1534919_10205726577261898_2038566572714629743_o

 

Ps: Obrigada Marcelo pelas Fotos.10896308_10205726577901914_1723823112468233001_o