Acontecimentos em cadeia…

Sábado passado, fomos jantar a Gaia. Eramos 4, e a intenção era ir jantar ali na bela zona da Afurada. Correu mal. Já tinha começado a correr mal, quando eu finalmente acordei para a vida e percebi que nesse sábado os Scorpions iam dar um concerto no MEO Marés Vivas e cujos bilhetes já estavam esgotados há meses. Superei calmamente esta mega desilusão, no entanto superei-a tão calmamente que me olvidei do quão pouco inteligente era ir pr’Afurada jantar… Portanto depois de uns valentes 20 minutos de voltas e mais voltas, acabamos em direção ao tabuleiro inferior da ponte de D. Luis. Passar a ponte, não era inteligente, já passava largamente das 21, e portanto se na Afurada a confusão estava instalada, na ribeira não se rompia, optamos portanto estacionar o carro num parque e lá fomos nós na debanda de um restaurante onde se jantasse bem e onde pudésemos conviver uns com os outros… Eu honestamente, nunca tive muito boas experiências em restaurantes próximos do rio, são poucos os que servem bem e cujos empregados são humildes o bastante para nos fazer sentir confortáveis. Portanto, cética lá fui eu em busca de ementas, enquanto os rapazes, vinham perdidos nas suas conversas. Pelo caminho, encontrei a Rita, já não a via há imenso tempo e a verdade é que o encontro com ela deu-me uma felicidade enorme. Isto, porque estamos a falar de uma pessoa com uma aura feliz, pelo menos é assim que eu vejo a Rita, uma aura feliz. Fiquei verdadeiramente contagiada com a energia dela, e portanto um pouco à frente tomei a decisão, depois de ler peito de frango recheado com alheira. Chamei o empregado, e ele disse que tinha mesa para nós. Vieram as entradas, fizemos o pedido, e eis que chega o esperado peito de frango recheado de alheira.

Preciso mesmo de fazer um parágrafo. QUE FRANGO! Oh meu Deus, que carne tão suculenta, que combinação tão especial. De cada vez, que ouço este tipo de combinações soa-me sempre a enjoo pela certa, mas aqui não faltava nada. Não faltava mesmo. Era uma explosão incrível na boca. O Pedro que tinha optado pelo bife de pimentas, que também era saboroso, mas normal, ficou deliciado e acho que desconsolado por não ter pedido o mesmo. Enfim, ele como tem a regra de que a comida não se divide, só teve direito a um bocadinho, e foi porque eu marralhei um pedacinho do bife dele.

Muito bom mesmo. Taberna d’Maria, pouco antes da praça Sandeman em Gaia.

Esta semana, tirei uns bifes para o jantar de quarta-feira. Não sabia bem o que fazer para o jantar, mas tirei bifes, atá à hora descortinaria uma solução. Deixei os bifes dentro da banca a descongelar. Dentro da banca, porque temos uma cabra do monte cá em casa, e não um cão, e a nossa cabra do monte tem sangue de Beagle, logo um faro hiper mega apurado. Achei que dentro da banca era um lugar seguro para a vaca, aparentemente, a cabra do monte fareja e salta mais do que o imaginado, portanto quando cheguei a casa, vaca nem vê-la. ANGÉLICA 0 – SHELDON 1, foi o resultado possível… O problema é que a hora do jantar aproximava-se e eu nada tinha para cozinhar. Lá encontrei uns peitos de frango. Coloquei a descongelar, com auxílio de água quente. Cá em casa janta-se às 20h, era 18.30 quando coloquei o frango a descongelar… 19.30 e o frango ainda era pedra… Estava quase a desesperar, quando os pais do Pedro ligam para irmos jantar fora. Nem pensei duas vezes, arrumei tudo e lá fomos… Desta vez pus o frango no frigorífico, já li em qualquer lado que a inteligência das cabras do monte as obrigam a ir ao mesmo sítio duas vezes…

Desde que o frango está no frigorífico que tenho pensado, que merece um tratamento especial. Merece ser servido num prato digno da espera. Ora ontem pensei, é desta. Vou repetir o jantar da semana passada e deixar o Pedro a salivar. No entanto, esqueci-me de me precaver, vendo a data da alheira que estava no frigorífico.

19.40, pego na alheira, 9/7/2017, liquido branco dentro do saco… Simulo um vómito e com as pontas dos dedos meto-a no lixo… Não quero de maneira alguma saber de onde vem aquele líquido… Ora bolas e agora?! LINGUIÇA! Ora aqui está outro enchido que eu adoro, principalmente nas francesinhas. Se eu adoro, o Pedro tem-lhe um amor de estimação. Assim, compus-me e refiz-me rapidamente da desilusão que se apoderou de mim, e lá fui eu fazer um jantar digno de um sábado à noite.

Desculpa a extensão do texto, mas só queria provar que tudo acontece por uma razão. Se não tivéssemos optado por ir jantar a Gaia, nunca teria visto a Rita, nunca teria provado um prato tão saboroso, do qual falei praticamente toda a semana. Se o Sheldon não tivesse devorado os bifes, eu nunca teria iniciado a demanda de reproduzir o prato, nunca teria chegado ao saboroso jantar de ontem… Afinal, o universo conspira!

WP_20170719_18_49_41_Pro

Cabra do Monte com a barriga cheia de bife AKA Sheldon Cooper

 

PEITO DE FRANGO RECHEADO COM LINGUIÇA (2 pessoas)

O que vais precisar?

  • 2 Peitos de frango;
  • 1 Linguiça;
  • Queijo ralhado (eu tenho sempre no frigorífico um mix, mozarelha, ilha e flamengo, tudo num tupperware)
  • Azeite;
  • Meia cerveja;
  • 1 Caldo de frango;
  • 50gr de manteiga;
  • 3 Colheres de sopa de farinha;
  • 1.5 Copos de leite frio;

Como vais fazer?

  1. Corta a linguiça longitudinalmente, até obteres duas metades;
  2. Abres o peito de frango, colocas-lhe queijo, metade de linguiça, e enrolas;
  3. Repetes, para o outro peito de frango;
  4. Numa assadeira, colocas o azeite e os peitos de frango e cobres com a cerveja;
  5. Leva ao forno, até começar a alourar. Quando assim for, vira para ficar lourinho dos dois lados;
  6. Para fazeres o molho, colocas a manteiga a derreter com o caldo de galinha;
  7. Quando estiverem reduzidos a líquido adicionas a farinha, para fazer uma embamata/ roux, quando ficar uma pasta, adicionas o leite e mexes bem até obter um líquido parecido ao molho bechamel;
  8. Tiras o peito de frango do forno cobres com o molho e serves com salada e arroz branco, ou salada e chips de batatas. Eu tenho um viciado em chips cá em casa e portanto optei pelo segundo acompanhamento.

WP_20170722_20_27_51_ProWP_20170722_20_24_42_Pro

Jantar de redenção… fim de curso… Oh foi um jantar!

A minha vida este fim de semana foi uma espécie de Reality Show. Estive no Kitchen nightmares, e ao mesmo tempo no What not to wear e finalmente um outro que chegou a passar na televisão portuguesa Queer Eye for the Straight Guy que eu julgo que na versão portuguesa era “Esquadrão G”. Sim é verdade, nas 24h que durou o dia de “Todos os Santos”, a cozinha da minha mãe transformou-se num set digno do canal E!

Vamos recuar quase um ano, 19 de Dezembro de 2013. Eu fiz anos, não vou dizer quantos porque me sinto constrangida… Os meus amigos, juntaram-se e fizeram uma vaquinha. Ofereceram-me um vaucher para fazer um curso de culinária. Os meses passaram eu ganhei coragem, inscrevi-me no curso e fui toda contente tirar o curso. Até aqui nada de novo. Visto que ja contei esta história. Acontece, que eu prometi, que quando tivesse o curso fazia um jantar para todos. Aqui começa a trama…

Sabes o programa “What not to wear”? Em que, andam a filmar uma pessoa que se acha uma estrela fashion, mas na verdade não passa de uma pessoa com um péssimo gosto para vestir? Pronto, o mesmo aconteceu comigo… mas nada a ver com roupa, é mais a ver com a cozinha. Eu achava que era uma cozinheira inata. Nasci para cozinhar para os amigos… até que eles me oferecem um vaucher para ir aprender a cozinhar… Foi como se estivesse a ver a Stacy e o Clinton a dizer: “numa semana tens de mudar”… mas era mais o Chefe Francisco Lobão a dizer: “vais ter de aprender”. Foi doloroso, mas eu aceitei o desafio e no fim ate recebi um diploma. Por esta altura, dou entrada no programa “Esquadrão G”, quando depois de um dia a ensinar um homem a tratar da sua pele, a fazer um prato incrivel para a sua mais que tudo, ele é largado aos leões. Pronto para mostrar, como um dia com os “Senhores G” o transformaram num homem metro sexual e preocupado… No meu caso foi mais, seis semana de curso com o Chefe Francisco Lobão e agora cozinha para os amigos que se uniram para te dizer que não sabes cozinhar… Oh Angie Angie, onde te foste meter….

Decidi escolher algumas receitas que aprendi e fiz um jantar de tapas. Nada de transcendente… não fosse o facto de eu não ser um polvo, mas sim um ser humano com um grau de descoordenação muito acima da média… Ou seja, quando o Senhor Gordon Ramsay entrou na cozinha da minha mãe, pensou logo: “Ora aqui está uma cozinha com potencial, mas com uma péssima cozinheira….”. Ora eu que não sou de me ficar, disse:” Chefe Ramsay, isto não é o hell’s kitchen e eu não vou receber um prémio no fim. Isto é a vida real”. Resumidamente, deixei de me preocupar com o caos que se acumulava na banca, e passei a preocupar-me com as tapas que iam ficando a meio ponto. Trabalhei mais que um mouro em dia de apanha da uva… Fiz 8 pratos, tudo sozinha e ainda consegui organizar mais ou menos a cozinha, o Pedro veio ajudar a meter cadeiras que faltavam. Por favor, não penses no lava-louça, porque eu também não… além disso agora está arrumado!

Às 20.45 começaram a chegar os convidados, pontualidade britânica não aconteceu… mas ainda bem, porque assim consegui terminar as chips.

Depois de todos terem chegado, e eu ter feito uma pequena introdução ao jantar que se seguia, todos nos sentamos à mesa e só de lá saímos às 23.45… Ao que parece o que comemos era tão bom, que ninguém tinha vontade de sair da mesa.

Por esta altura já tinha dispensado a crew dos reality shows e voltei a sentir-me a adolescente que, todos os sábados à noite, trazia os amigos para casa, para conversar até altas horas…

A ementa de tapas vou dizer aqui, mas não vou dar nenhuma das receitas da escola de culinária. Não são receitas minhas, e não pedi autorização para as dar. Vou sim passar a receita de uma das sobremesas que fiz, que foi inventada por mim na hora!

Ementa de Jantar de Tapas ou Jantar de Redenção

Entrada

  • Pão de Alho;
  • Pizza de Fiambre e 4 queijos;

Prato principal

  • Arroz de Marisco;
  • Bife com Cogumelos com Batatas chips e yorkshire punddings;
  • Bife com Mostarda com Batatas chips e yorkshire punddings;
  • Penne com Bacon e Cogumelos;

Sobremesa

  • Mousse de chocolate;
  • Salada de fruta soft crunchy.

A receita que vou partilhar é a da salada de fruta.

SALADA DE FRUTA SOFT CRUNCHY

O que vais precisar?

  • 3 maçãs;
  • 3 laranjas;
  • 3 pêras;
  • 6 iogurtes de vários sabores (eu usei morango, coco, e frutos exóticos);
  • 2 pacotes de filipinos de chocolate de leite, triturados em tamanho granulado;

Como vais fazer?

  1. Começa por descascar e cortar a fruta em pedaços pequenos e mistura-os todos;
  2. mistura os seis iogurtes num recipiente;
  3. Começa a fazer a montagem da salada de frutas. Começa por uma camada de granulado de filipinos, uma camada de frutas e cobre com iogurte;
  4. Repete o processo e termina com uma camada de filipinos.
  5. Leva ao frigorífico e retira só na hora de servir.

IMG_0309Agora que aprendi a fazer vídeos, não quero outra… Por isso vou deixar aqui o vídeo das fotos de sábado!

Ps: João e Milai, eu vou tentar fazer algo do mesmo género depois do Harrison. Mas só para vocês… 9 pessoas é digno de um filme de halloween….