Churros a quanto obrigas….

Versão Portuguesa

Existe uma coisa, que ainda hoje, depois de tentar treinar a boca, continuo a não conseguir resistir. Churros!!

Para mim o churro, é a decadência veraneia. E porquê? Porque durante muitos anos, as barracas de farturas e churros só existiam nas festas populares. Eu vivo numa cidade à beira mar e nós temos pelo menos 4 festas populares no ano, toda a festa popular acontece no verão. Ou seja, quando chega o S. Pedro, o S. João, a Senhora do Mar ou a Nossa Senhora d’Ajuda, eu começo a sofrer de desejos. Exactamente como as grávidas sentem durante os 9 meses de gravidez. Acontece que eu graças a Deus, só tenho estes desejos uma vez durante toda a semana de festa, e dou-me à preguiça de me deslocar de casa até à banca das farturas e pedir um churro… Por isso ando a semana toda a pedir ao meu pai para lá passar, e quando deixa de colar peço à minha mãe e quando nem esta me vale (coisa que dificilmente acontece) fico em casa a definhar e a sonhar com o churro. Eu sei que isto soa a insanidade pura, tens vontade, vais lá. O problema é que sempre que eu faço o caminho para a barraca das farturas, ouço o meu cérebro a tentar aconselhar-me:” Tu não ganhas juízo”, “amanha rebolas”, “ui as tuas coxas vão ficar a nadar em gordura”…. Estas frases do meu cérebro são super cruéis, não me demovem, de maneira alguma, a chegar à barraca das farturas. Contudo, quando finalmente chego à barraca sinto-me gigante. Para piorar dificilmente tenho coragem de me lambuzar com a fartura, trago-a no saco até casa. É ridículo, eu sei, mas quando eu como uma fartura em publico, já aconteceu eu admito e era das recheadas, sinto que todo o mundo para as suas actividade para olhar para mim e dizer:”Olha para aquela a lambuzar-se à grande com uma fartura!!!”. Eu vivo este drama durante o verão. O problema maior ainda está mesmo no facto, de praticamente sempre, no dia a seguir a comer a fartura está óptimo tempo para desnudar (com restrições) o corpo na praia. Novamente, a sensação que tenho é que todos os olhos estagnam em mim e dizem “olha, aquela comeu um churro ontem…. Ou então foi mesmo uma fartura recheada”. Resumidamente, já não me levanto da toalha, fico o resto do dia depressiva, e prometo a mim mesmo que não vou repetir… Mas 2 semanas depois, começa a nova festa popular e tudo volta ao inicio….

Imagina que receita trago hoje?!?! Exactamente, churros.

English Version

There is one thing that even today, after trying to train mys mouth, I still can’t resist. Churros !!

For me churro is the summer confort food. Why? Because for many years, churros caravan’s only existed in festivals. I live in a city by the seashore and we have at least four festivals in the year, all the festival takes place in the summer. That is, when it comes St. Peter, St. John, Sea Lady or Our Lady of Help, I start to suffer from desires. Just like a pregnant women feels during the 9 months of pregnancy. Turns out I thank God, I only have these desires once during the feast of weeks, and during this desire moment I suffer from pure sloth and can’t move outside to buy churro’s … So I ask, during the entire week my father to go there, and when he forget’s I ask my mother and when neither she remenber’s (which hardly happens) I stay at home to languish and to dream of the churro. I know this sounds like pure insanity. The problem is that whenever I do the way to the tent of churro’s, I hear my brain trying to advise me: “You have not won judgment”, “your thighs will get so fat” …. These phrases of my brain are super cruel, but do not remove me from my path, to get to the tent of churros. However, when finally I get to see the giant tent I feel huge. To make matters worse, I hardly have the courage to smear me with plenty, I bring the bag  home. It’s ridiculous, I know, but when I eat one in public, it has happened and I admit it was churro stuffed with chocolate, I feel that the whole world, stop their activity to look at me and say, “Look at that eating so foundly that churro!!! “. I live this drama during the summer. The biggest problem is still the same in fact, almost always, the day after eating the churro is great time to strip (with restrictions) the body on the beach. Again, the feeling I have is that all eyes stagnate at me and say “look at that one, she must have eaten a churro yesterday …. Or it was a stuffed churro”. Briefly, I no longer get up the towel, get the rest of the day depressive, and I promise myself that I will not repeat … But two weeks later, starts the new festival and everything goes back to the beginning ….

Imagine what I bring today?!?! Exactly, churros.

CHURROS (receita continente magazine)

O que vais precisar?

  • 1 chávena de água;
  • 1 chávena de farinha;
  • 2 colheres de sopa de óleo;
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • sal q.b.

Como vais fazer?

  1. Liga a frigideira para o óleo ficar bem quente;
  2. Num fervedor coloca todos os ingredientes menos a farinha, leva ao lume;
  3. Quando o o preparado anterior começar a ferver, retira do lume e adiciona a farinha.
  4. Mistura muito bem com uma colher de pau até formar uma bola de massa;
  5. Coloca num saco de pasteleiro com um bico em estrela, dos bem largos;
  6. Espreme do saco de pasteleiro directamente para o óleo bem quente;
  7. Deixa fritar bem, escorre e adiciona canela e açúcar em pó;

WP_20150419_13_19_57_Pro

Anúncios

2 pensamentos sobre “Churros a quanto obrigas….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s