Pilares da terra… com sabor a laranja

Versão Portuguesa

Andei a ler um conjunto de dois livros muito bons, ‘Pilares da terra’. Esta historia, escrita por Ken Follet, retrata uma Inglaterra muito distante, onde uma família de quatro pessoas, passa por algumas provações ate encontrar o seu cantinho  ao sol. Esta família cruza-se com várias outras pessoas, e todos eles trazem algo de novo para o equilíbrio. Um deles é um jovem padre cujo projeto de vida é construir uma igreja no seu priorado. Não vou contar mais da história, porque tenho medo de contar momentos fulcrais para o desenredo. Vou, no entanto, passar-te o meu ponto de vista em relação à história.

Todos temos momentos na vida, em que nos questionamos ate que ponto valerá a pena, viver. Eu pelo menos, já me questionei muitas vezes sobre esse propósito. Nascer, aprender tudo o que é possível, constituir uma família e às tantas morrer. Valerá a pena este esforço?? Eu acho que vale. A felicidade que se sente aquando da primeira palavra ou passo de um filho. A felicidade que se sente quando escrevemos o nosso nome pela primeira vez. A excitação do primeiro beijo. A loucura da primeira paixão. O amor que sentimos uns pelos outros. Tudo isto são sensações e sentimentos que te fazem perceber o quão importante é viver. Tudo isto te faz entender o porquê da existência humana. O homem existe para viver, para amar. Os livros ‘pilares da terra’ explicam isso mesmo. Não desistir é a maneira de viver. Lutar contra as injustiças. Acreditar que a solução é amar sem magoar. No fim os maus acabam mal e os bons depois de muito sofrer, acabam ainda melhores pessoas.

Imagino que te estejas a questionar sobre o porquê deste post. Muito simples, eu sinto necessidade de demonstrar que nós, os seres humanos, somos o mistério mais bem guardado do universo. O mundo foi criado, numa estranha explosão, várias foram as catástrofes naturais que modificaram os seres vivos deste mundo. Os dinossauros foram passear, o Homem foi  se adaptando ao meio ambiente. Ou seja só nós, seres humanos, somos capazes de aceitar o ciclo da vida. Nascer, amar e morrer. Só nós estamos preparados para o incerto, tendo como certo a morte. No entanto, só nós somos capazes de matar, massacrar e regozijar com o mau estar do nosso semelhante.

Enquanto andei a ler os livros, senti revolta pelos acontecimentos descritos. Contudo, mais revolta sentia, quando ao fechar um livro que retrata a época medieval, olhava para o telejornal e percebia que a diferença entre a época medieval e a época das tecnologias, é essa mesma. Novas tecnologias. O ser humano mantem os comportamentos abismais perante o seu semelhante… enfim, o mundo vive num ciclo vicioso. Mudam-se as cores, tomam-se mais banhos, mas os homens continuam a matar o seu semelhante sem olhar a meios.

” No minimo deprimente”, diria eu…

Por falar em ciclo vicioso e pilares da terra, hoje vou repetir uma receitas. Tudo porque existem receitas, que mesmo 1000 vezes feitas continuam a saber a felicidade. Lembra-te sempre o que vale entre o nascer e o morrer, é ser feliz. Porque os maus acabam mal e os bons tornam-se ainda melhores pessoas.

English Version

I’ve been reading a set of two very good books, ‘Pillars of the Earth’. This story, written by Ken Follet, portrays a very distant England, where a family of four, goes through some trials up to find their corner in the sun. This family interacts with several other people, and they all bring something new to their balance. One is a young priest whose life project is to build a church in his priory. I will not tell more of the story, because I’m afraid to tell key moments for the denouement. I will, however, pass on to you my point of view in relation to the story.

We all have moments in life where we wonder, to what extent is it worth to live. I, at least, have often questioned regarding this matter. Be given to birth, learn everything you can, raise a family and suddendly die. Is it worth the effort ?? I think it worth’s. The happiness that you feel, when your child says his first word or gives is first step. The happiness you feel when you write your name for the first time. The excitement of a first kiss. The first time you feel in love. The love we feel for one another. These are all sensations and feelings that make you realize how important it is to live. All this makes you understand why the human existence. Man exists to live, to love. The books “pillars of the earth” explain that. Not giving up is the way to live. Fight against injustice. Believe that the solution is to love without hurt. At the end, the bad people end evil and the good ones after much suffering, just even better people.

I suppose you’re questioning about why this post. Very simple, I feel the need to demonstrate that we, human beings, we are the best kept secret of the universe. The world was created, in a strange explosion, there were several natural disasters that changed the life of this world. Dinosaurs run away, man adapted himself to the environment. That is only us, humans, who are able to accept the cycle of life. Birth, love and die. Only we are prepared for the uncertain, with the knowledge of dying anytime. However, only we are capable of killing, butchering and rejoice with the bad of our equals.

While reading the books, I felt revolt by the events described. However, my uprising hapend when, closing a book that portrays the medieval times, stared at the television news and saw that the difference between the medieval era and the era of technology, it is exactly that. New technologies. The human being keeps the abysmal behavior towards his fellow man … in short, the world is a vicious cycle. The colors changed, people take more baths, but men continues to kill his fellow man without looking at the means.

“At least depressing”, I would say …

Speaking of vicious cycle and pillars of the earth, today I will repeat a revenue. All because there are recipes that even 1000 times baked continues to give you happiness. Allways remember, what worths between sunrise and the die, is to be happy. Because the bad people end evil and good people become even better people.

BOLO DE LARANJA

O que vais precisar?

  • 12 ovos;
  • 400gr de açucar;
  • 300gr de farinha;
  • sumo de 6 laranjas;
  • 1 colher de sopa de óleo;

Como vais fazer?

  1. separa as claras das gemas e bate as claras em castelo;
  2. Bate as gemas com o açucar, até ficar uma massa homogenea;
  3. Adiciona a colher de óleo e continua a bater o bolo;
  4. Mistura as claras ao preparado anterior, mexe com a batedeira em velocidade baixa;
  5. Adiciona a farinha, e mistura com a coher de pau. Nã mitures com muita velocidade;
  6. Unta uma forma grande com manteiga, e liga o forno;
  7. Coloca o bolo na forma e leva o bolo ao forno;
  8. Quando o bolo estiver pronto, retira-o do forno, e com auxilio de um palito comprido faz alguns “buracos” no bolo;
  9. Verte o sumo das laranjas e deixa o bolo assentar por 2 minutos;
  10. desenforma o bolo e ser-o.

WP_20150125_19_02_05_Pro

Anúncios

Um pensamento sobre “Pilares da terra… com sabor a laranja

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s