So long 2014… Bem-vindo 2015

Existe uma coisa que no fim do ano me faz sempre manter a televisão ligada. Chama-se os balanços do ano. Eu adoro, tem momentos de depressão, momentos de alegria profunda e momentos assim-assim. Por norma é o tipo de coisa que ajuda a elaborar os 12 pedidos da meia-noite do dia 31 de Dezembro para o dia 1 de Janeiro. Pelo menos comigo funciona. Eu sou uma pessoa muito descolada das coisas materiais, mas como diz o Pedro, muito sentimentaloide no que toca ao ser. Seja humano ou animal. Tudo menos aranhas, só de pensar começo a ficar cheia de comichões.

Assim, e depois de ler registos tão bons como o do Ricardo Araújo Pereira em Balanço do Ano, ou ouvir a musica criada pela RFM sobre o balanço do ano, eu decidi aproveitar e começar a elaborar a minha lista de o que fazer ou não fazer em 2015. Tudo porque, quer queiramos quer não, o universo oferece-nos a cada 24h um novo dia e a cada 365/366 dias um novo ano. Ou seja, está na hora de começar a organizar o ano que se avizinha e delinear uma espécie de plano de batalha. Em suma, para 2015 eu pondero não repetir erros. PONDERO, note-se que não me estou a armar em carapau de corrida. Eu sou humana e os humanos falham, logo eu estou a oferecer-me a possibilidade de falhar, mesmo no ano em que decidi ser mais ponderada… Posto isto, vamos a partes práticas.

Para um 2015 melhor… quanto muito igual

  • Discutir menos com o mundo; (este é muito difícil para mim… não sei porquê mas acho sempre que existe uma conspiração entre os astros para me fazer tropeçar nas situações mais caóticas)
  • Ter menos momentos de má disposição; (ou seja, vou tentar não ser rabugenta…. esta é quase impossível… o meu meio de desabafo é o recurso a rabugice)
  • Ser mais paciente, com quem se coloca em frente da televisão quando eu estou a ver algo altamente importante; (Ui isto vai dar uma trabalheira)
  • Ser mais paciente, com quem fala comigo quando eu estou a ler; (Se o livro está aberto e nas minhas mãos é para eu não ser incomodada… mas se isso te faz feliz, eu ouço)
  • Trincar a língua, de cada vez que alguém entra em casa e diz:”Hmm cheira-me a queimado”; (não vale de nada ficar aborrecida, isso passa para o que está no forno e o resultado é um bolo mirrado)
  • Dizer Não quando alguém começa a fazer vários pedidos incessantes; (dizer sempre sim não faz de ti boa pessoa, até porque mal digas não passas para o rol dos piores do mundo)
  • Ignorar a ignorância alheia;(deixa as pessoas, de contrario acabas por saber a vida toda delas para alem de confirmares a ignorância)
  • Agradecer todos os dias ao universo, o facto de ter 27 anos, uma cama quente para dormir e comida sempre que quero; (Não agradeças empanturrando-te de comida… Agradece simplesmente agradecendo.. do tipo: “Obrigada universo”)
  • Não alinhar nas conversas do bota-abaixo; (ninguém cresce a meter o outro abaixo)
  • Levar sempre os telemóveis comigo para a casa de banho e nunca os deixar ir abaixo; (nunca se sabe quando uma entidade empregadora te vai querer ligar);
  • Não ligar para os programas da TVI, SIC ou RTP; (Por algum motivo te sentes mais pobre quando a senhora diz:” a sua chamada está inscrita”)
  • Não jogar no Euromilhões na semana dos valores altos. (Nessa semana todos jogam e as tuas possibilidades de ganhar reduzem bastante);
  • Não ler sms’s com com entoação; (Tu não estas na cabeça do escritor, provavelmente ele não soa tão zangado);
  • Agradecer todos os dias ao Universo teres pais que te adoram, um cão que só não lambe o caminho que fazes porque isso é nojento, um namorado que tem muita paciência para me aturar e amigos que se preocupam comigo.

Pronto, isto são mais de doze elementos eu sei, mas a verdade é que reduzir para doze os pedidos, é frustrante e eu não posso começar o ano a pensar pequenino. Tenho de pensar grande, porque eu sempre ouvi dizer: “Ao pensar grande, o normal já está garantido. Ao pensar pequeno, difícil é chegar ao normal”.

Posto isto, desejo a todos os que me acompanharam em 2014, um 2015 melhor ou igual ao que passou. Nunca pior. Lembra-te ao longo do ano, que errar é humano, mas pedir muitas vezes desculpa é fraco sinal. Dá-te sempre oportunidade de seres feliz. Vive e valoriza o que tens e quem tens. Nunca sabes quando vai ser o ultimo dia com as pessoas. Mas acima de tudo, ri-te da vida e com a vida. Não te permitas chorar perante as contrariedades, saca de um taco de golfe e dá uma tacada bem forte. Quando olhares para trás já te vais rir. Tens 365 dias para não repetires erros, aproveita-os muito bem.

Quanto a tudo o resto, espero-te aqui no Angie Clouds em 2015 com novas receitas, e o caos que me faz chegar a elas.

Boas saídas, melhores entradas.

Até para o Ano.

IMG_0647

Anúncios

Um pensamento sobre “So long 2014… Bem-vindo 2015

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s