Fim de Friends e Apple Pie!

Foi então que ao fim de 10 anos, vi o ultimo episódio de toda a série de Friends.

Eu sempre fui adepta de acompanhar séries, novelas e colecções de historias. De tal forma, que não consigo parar até saber o que vem a seguir, significando que durante o ano vou tendo épocas de actividades de sofá. De Setembro a Maio, vejo séries, de Maio a Setembro, leio livros. Pelo meio sigo novelas brasileiras. Nada contra a produção de novelas nacionais, mas para mim tanto as novelas soam melhor em brasileiro como os filmes da Disney. Custa-me imaginar a musica da Ariel, “aqui no mar” cantada em português. Toda a minha infância deixa de fazer sentido. Alem disso, eu consigo “interagir” muito melhor com novelas brasileiras, é como se todos fossem os meus amigos além Atlântico… A verdade é que quando somos miúdos os psicólogos atribuem a este comportamento a criação de um amigo imaginário, mas quando se tem a minha idade os psicólogos preenchem papelada para nos encaminhar para a psiquiatria… Note-se que este meu desabafo quanto a hobbies de sofá, não faz de mim um vegetal que está a criar raízes no sofá ou um buraco. Não, quero dizer que atribuo um tempo ao meu “busy schedule” para poder ver e ler tudo a que tenho direito.

Actualmento isto já é conciliável com a vida moderna, visto hoje as televisões serem abençoadas com a capacidade de puxar para traz até 7 dias e ver tudo o que aconteceu. Contudo, quando Friends dava na RTP2 isso não acontecia e eu acabava sempre por ser chamada para jantar ou para ir estudar. Em resumo perdi muito episódios fulcrais, entre eles o fim da ultima season. Em resumo, os anos passaram, as series começaram a aparecer em catadupa e eu nunca ganhei coragem para rever os 236 episódios que relatam a relação entre 6 amigos nova-iorquinos. Porém às uns meses a série voltou a passar na televisão portuguesa, mais precisamente na SICmulher, e eu durante o zapping parei várias vezes a ver episódios soltos. Quem fez isto comigo foi o meu namorado, que até então ouvia falar de Friends mas nunca tinha visto a série. Ele gostou tanto que começou a fazer serões para acompanhar a série. Eu voltei a ver episódios, sempre que estávamos juntos. Ou seja, passou a integrar o nosso quality time, ver esta série. Mas eu não estava a acompanhar de fio a pavio, pedi-lhe foi que não engolisse a ultima season sem me deixar ver toda também. Daí ontem termos terminado o ultimo episódio. Já passava da hora do recolher da Cinderela, mas valeu muito a pena. Devo ainda confessar que de todas a séries que acompanho ou já acompanhei, esta teve dos melhores finais. Simples e óbvio, tal como se espera. Por forma a fazer-te digerir e sentir que fez todo o sentido as horas que deste.

Sobre a história, posso dizer que a acho muito real e natural. Quando se tem um grupo de amigos, existem sempre aquelas personagens. Eu revejo-me em muitos deles, confesso. Isso faz-me sentir ainda mais orgulhosa da minha família de amigos.

No inicio enchíamos uma autocarro, com o tempo e as divergências irremediáveis, enchemos 2 carros e sobram lugares. O que não é dramático porque os que ficaram até hoje são os que realmente valeram a pena e são aqueles, que eu espero um dia, quando eu tiver a minha casa, se sintam confortáveis em aparecer. Porque também haverá comida para todos e a mesa será suficientemente grande para acolher toda a gente em dia de festa. Tal como a Mónica cede a sua casa a todos e cozinha para todos, eu espero poder ser essa pessoa para os meus amigos.

Quanto à série, só há da minha parte e opinião, muitos parabéns a dar a todos os actores, escritores e produção (englobando todos mesmo).

Ainda com base na séries, hoje trago uma receita muito americana. Apple Pie. Muito diferente da que se costuma fazer em Portugal, mas eu diria que bem mais gostosa. Infelizmente não tenho fotos porque a ultima vez que fiz, não consegui fotografar. Fica no entanto aqui prometido, que quando eu voltar a fazer actualizo o post com um foto!

A receita original em que me baseio, é na da Martha Stuart, http://www.marthastewart.com/344255/old-fashioned-apple-pie

APPLE PIE

O que vais precisar?

  • 5 maças descascadas, descaroçadas e cortadas em cubos finos;
  • 4 colheres de sopa de açúcar amarelo;
  • 2 colheres de café de canela;
  • 2colheres de café de gengibre;
  • 2 colheres de café de noz moscada;
  • 4 cravinhos da índia;
  • 4 colheres de sopa de farinha;
  • 5 nozes de manteiga;
  • 2 bases de massa quebrada;
  • Sumo de meio limão;
  • 1 ovo batido para pincelar;
  • Açúcar em pó para polvilhar.

Como vais fazer?

  1. Forra uma tarteira com uma das bases de massa quebrada;
  2. Numa bacia coloca as maças, as especiarias, o sumo de limão e mexe muito bem;
  3. Adiciona a farinha e faz uma espécie de recheio. Este recheio vai ficar consistente, isto é o pretendido;
  4. Coloca o recheio dentro da tarteira forrada e por cima distribui a nozes de manteiga;
  5. Cobre com a outra base e faz alguns buracos para conseguir cozer homogeneamente;
  6. Ante de colocar no forno, pincela a superfície da massa quebrada com o ovo;
  7. Leva ao forno, a 200º por 35m, coberta com papel de alumínio;
  8. Retira o papel de alumínio e deixa ficar por mais 5/7minutos, para alourar a massa;
  9. Deixa arrefecer e serve morna. Polvilhada com açúcar em pó.

Sabe tão tão bem!

PS: o Diogo e o Rui odeiam canela, por isso não faço esta tarte com muita frequência quando estou entre amigos. Porque eles distinguem bem demais o sabor da canela… até em sangria!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s