Para a minha mãe que faz muito por amor, mas evita as almondegas!

Estou eu aqui num dos meus momentos de musica estranha e eis que na minha lista surge os meat loaf e a sua mitica musica, “I’d do anything for love but I wont do that” e recordei-me de uma das ultimas refeições de família que fiz. Pronto, se achas que eu fiz rolo de carne, erraste porque ainda estou para tentar mas não foi desta. Fiz uma outra comida que tem meat à mistura, mas são balls e não loaf, ou seja fiz almôndegas. Tens todo o direito de neste momento dizer, “ah ok, grande coisa, e que ligação é que as almôndegas têm com a música dos senhores “rolo de carne”, “eu faço tudo por amor menos isso”? Ora eu explico, que é para isso que eu cá estou. Eu gosto muito de carne picada, de preferência picada à minha frente e escolhida por mim, de contrário acabo remetida para o filme “swinie tod”, e isso pode levar ao descambe do que vou contar. Voltando ao assunto, carne picada, eu gosto muito e numa situação de pressa, a carne picada faz muito jeito, dá para hamburgueres, bolonhesa, rolo de carne, tacos, wraps, almondegas, enfim tudo comidas rápidas e simples, com excepção do rolo de carne. Acontece que cá em casa, a chef, também conhecida por Mãe Irene, não é fã de mexer em carne. Faz-lhe impressão meter as mão na carne. Por isso evita fazer este tipo de comidas, mas gosta de comer. Em contrapartida, aqui a su chef adora enfiar as mãos na carne, de tal forma que quando era pequena achava sempre que o melhor emprego do mundo era aquele que tinham os senhores das facas, e balcões de madeira e passavam o dia a arranjar carne. Entretanto descobri que o nome da profissão deles era açougueiro e desisti porque acho que está intrinsecamente ligado à profissão de estripador… Eu sei, muito estranha a minha ligação, mas eu não tenho culpa de passar demasiado tempo a ver programas de fantasmas, ou mortes estranhas, ou pessoas atacadas à socapa… o meu namorado diz que a minha mente fica conspurcada com tanto lixo, eu defendo-me dizendo que se souber como funcionam as mentes de pessoas que fazem coisas estranhas, ou vivem coisas estranhas, consigo defender-me em situações estranhas… Secalhar ele tem razão, mas eu não consigo parar de abrir o jornal de noticias e ir à secção insolitos ou noticias macabras e ler promenorizadamente o que lá vem…Bolas afastei-me do cerne da questão, “I’d do anything for love, but I wont do that”.

Como eu estava a contar, a minha mãe não gosta de mexer na carne, enfiar as mãos, mexer, fazer as almôndegas e por isso ou compra-as ou pede à sua Angie para as fazer. Ora a Angie que adora a actividade, diz logo que sim, e foi isso que aconteceu na semana passada quando depois de um descongelamento necessário do congelador se encontrou hambúrgueres. Como eram muitos e tinham de ser usados, e eu gosto de almôndegas e ainda que a minha mãe faça muitas coisas por amor, não me vai fazer almôndegas, como diz a musica. Foi então que pus mão à carne e o resultado saiu, do meu ponto de vista, bastante interessante.

ALMÔNDEGAS DA ANGIE CLOUDS

O que vais precisar?

     Para a carne:

  • 250gr de carne picada, ou os hamburgueres que tens no fundo da rca e não te lembras de usar;
  • 1 saco de queijo ralado
  • 1 pacote de bacon já cortado, ou a mesma quantidade em inteiro mas corta-o e limpa o couro;
  • 1 raiz de gengibre descascada e cortada em pedaços
  • Paprika, Pimenta e açafrão, uma colher de chá de cada

      Para o refogado:

  • azeite e óleo, em quantidades iguais e de forma a ocupar o fundo da panela;
  • 1 chalota cortada em pedaços pequenos;
  • 1 alho triturado ou alho em pó;
  • 1 tomate cortado em cubos;
  • 1 folha de louro sem o talo;
  • 2 copos de vinho branco;
  • 1 caldo knorr;
  • 4 colheres de sopa, bem generosas, de molho de tomate.

Como vais fazer?

  1. tritura o bacon, com o gengibre, o açafrão, a paprika e a pimenta na 123;
  2. numa bacia mistura a carne picada com o que trituraste e adiciona o queijo ralado. Mistura tudo muito bem, com as mãos.
  3. Faz bolinhas de carne com o preparado. Imagem
  4. Pega num tacho de fundo largo e faz o refogado. Primeiro o azeite e o óleo, depois a cebola e o alho;
  5. Quando começar a ganhar alguma cor, adiciona o tomate cortado, o caldo Knorr, e o louro. Mexe com a colher de pau.
  6. Agora, adiciona os copos de vinho branco, deixa levantar fervura; Imagem
  7. Coloca no tacho as almôndegas, mas não as amontoes, coloca umas ao lado das outras e vais virando com cuidado para não se desfazerem.                Imagem
  8. Fecha o tacho e deixa que cozinhem em lume baixo por 20 a 30 minutos.
  9. Se vires que o refogado está muito grosso, adiciona 1 copo de água.
  10. Desliga o lume e serve-as.

Eu servi com arroz e ervilhas, mas pode ser com massa ou então tipo sandes no pão!

Imagem

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s