Ai o que os donuts fazem a esta moça…

Para quem ainda não percebeu ontem foi domingo, sim é verdade DOMINGO. Ainda por cima foi um domingo quente de inverno, como esta frase faz tanto sentido depois de muitos dias de frio, chuva e borrasca. Então, domingo, para mim o domingo é um dia especial. Diz a Bíblia que Deus trabalhou 6 dias e descansou no 7º, também diz lá que este 7º é o sábado, contudo e por uma questão de arrumação semanal ou então porque o sábado é dia de cabeleireiro, alguém se lembrou que o 7º dia é na verdade domingo. O fantástico dia de descanso, giboiar, dormir, comer, enfim um sem fim de coisas que implicam não levantar pesos nem fazer exercício. De contrário é pecado, eu acredito muito nisto. Eu tenho uma amiga minha que leva isto muito a peito, porque os pais tiveram um acidente de trabalho num domingo e desde esse dia desistiram de fazer qualquer tipo de trabalho forçado ao domingo.  Contudo, tudo o que implique uma força vezes um deslocamento é trabalho, se bem que há trabalhos muito prazerosos, como comer, fazer zapping, cuscar a vida alheia… enfim, um sem fim de coisas. Assim, confesso que deste meu ponto de vista, este tipo de actividades ao domingo não deviam ser consideradas trabalho, e não são, se formos a ver pela teoria da razoabilidade. Aqui temos algo que a ciência não consegue explicar, a razoabilidade.

Pois bem, ontem, DOMINGO, fui com a minha mãe até uma aula de ginastica matinal, eu confesso que gosto muito de exercício físico, mas tenho de primeiro sentir o chamamento do exercício físico. Por exemplo para mim é mais simples sentir o chamamento de um donut ou de uma peça de fruta do que o chamamento da bicicleta para eu ir leva-la a passear. Porém à dias que esse chamamento é bastante forte e ontem foi um desses dias e por isso, eu e a minha mãe fomos fazer uma aula de ginástica, mas bolas eu pensei que a aula ía ser tipo coisa calma, mas não foi… hoje estou tão espalmada, valeu pela libertação de serotonina e endorfinas, e a sensação de que já posso comer mais um donut sem fazer grandes estragos… O problema desta história do donut começou a martelar na minha cabeça precisamente depois do exercício físico. Eu ginastiquei, como cantam os marretas e a caminho do carro só conseguia visualizar o donut, isto é vergonhoso eu sei, mas aconteceu. É aqui que surge toda uma cadeia de acontecimentos que me levam à receita de hoje, imagina só DONUTS!!!

Pois bem, fui cafezar, verbo muito usado ao domingo, vim para casa almocei uma coisa suave e giboiei pela casa, às tantas estava eu sozinha no sofá a fazer zapping quando paro num canal de comida, 24kitchen e estava a dar a receita dos donuts do Homer Simpson, eu podia ter pensado: “o Homer é viciado em Donuts, ele parece que tem icterícia e uma doença qualquer que o faz ser barrigudo”, mas não, eu pensei: “CARAMBA, DONUTS” e fiquei alí a ver a Filipa Gomes a dar a receita e a achar que aquilo me ía tirar a vontade de comer donuts… Não aconteceu. Eu juro que lutei contra o anti-grilo que existe dentro de mim… mas ele venceu e eu sou uma fraca… em resumo, eu fiz os donuts. Nem sei descrever o quão bom e saborosos são, têm um sabor a coisa boa que não nos deixa nem amarelos nem barrigudos… ou seja o problema do homer não são os donuts, quanto muito é outra coisa qualquer como a Duff que ele tanto emborca.

Assim, vou transcrever a receita do prato do dia, do 24kitchen.

Donuts, versão Filipa Gomes

o que vais precisar:

  • 2  Ovos tamanho L
  • 170 gr Açúcar Fino
  • 450 gr Farinha de Trigo sem fermento
  • 40 gr Margarina derretida
  • 120 ml Leite
  • 1.5 c. chá Extracto de Baunilha
  • 3 c. chá Fermento em Pó
  • 0.5 c. chá Sal
  • Noz-Moscada
  • 1 frigideira com óleo

glassé

  • 1 chávena Açúcar de Confeiteiro
  • 1.5 c. chá Extracto de Baunilha
  • 4 c. sopa Leite Gordo

Como vais fazer?

1º Coloca 2 ovos numa taça, acrescenta 170 gramas de açúcar fino e 1 colher de chá e meia de extracto de baunilha, e bate tudo com a batedeira até ficar um creme esbranquiçado.

2º Noutro recipiente, mistura 450 gramas de farinha de trigo sem fermento, meia colher de chá de sal, 3 colheres de chá de fermento em pó e uma pitada de noz moscada.

3º Junta ao creme um terço da farinha, 40 gramas de margarina derretida e metade do leite. Envolve tudo, e acrescenta o resto da farinha em duas vezes, intercalada com o restante leite.

4º Depois de trabalhar a massa com uma espátula, tapa-a com um pano e deixa-a repousar durante a 20 a 30 minutos, para que fique mais consistente.

5º Passado esse tempo, aquece o óleo da frigideira e com a ajuda do rolo, estende a massa sobre uma folha de papel vegetal polvilhada com farinha. Corta em círculos, retira o centro e transfere para um tabuleiro. A massa é muito mole, usa farinha para ajudar a estender.

6º Com a massa toda cortada, frita um donut de cada vez, e vai retirando para um prato com papel absorvente.

7º Por fim, trata da cobertura. Junta 1 chávena de açúcar de confeiteiro, com 1 colher de chá e meia de extracto de baunilha, e enquanto mexes, vai adicionando 4 colheres de sopa de leite gordo.

8º mergulha os donuts na cobertura, e salpica por exemplo com raspas de chocolate.

Nota: na receita original a cobertura leva corante rosa e confetis, dá uma espreitadela à receita original

http://www.24kitchen.pt/series/prato-do-dia-2/receita/donuts

ImagemImagemImagemImagem

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s